Abel satisfeito com o triunfo. Peseiro achava mais "justo" o empate

O Sp. Braga venceu esta segunda-feira o Sporting, por 1-0, no jogo que fechou a quinta jornada da I Liga.

Para Abel Ferreira, o triunfo do Sp. Braga "tem dedo do coletivo", apesar do golo solitário de Dyego Sousa (1-0), no jogo com o Sporting. "Trabalhámos muito. Disse aos jogadores que a cada vitória que tivermos, vou-me lembrar sempre da derrota com o Zorya [Liga Europa]. Digo-lhes isto todas as semanas. Lembro-me sempre desses dois empates injustos que nos custaram", confessou o técnico bracarense antes de abordar o jogo com os leões.

"Foi um grande espetáculo entre duas grandes equipas e grandes jogadores. Estivemos muito organizados. Contra grandes desafios, precisamos de fazer as coisas simples. Tínhamos a estratégia muito bem definida. Tínhamos uma rota de ataque, e a partir de certo ponto na segunda parte precisávamos de definição e de chegar a bola em condições aos avançados". elogiou Abel.

O treinador dos minhoto foi feliz na substituição que fez, ao tirar um dos melhores em campo (Wilson Eduardo) para meter Eduardo no jogo. E explicou porque o fez: "Com a entrada do Eduardo, deu-nos definição, é o ponto forte dele, um exemplo para todos os jogadores. Chegou, trabalha no limite todos os dias, e hoje surgiu a oportunidade dele. É o que espero de todos quando estão em campo, que deêm respostas e criem dúvidas."

Por fim o desabafo: "Alguns distraídos esquecem-se que eu acredito no processo, mesmo que diga que o que conta é ganhar. É possível também jogar bem sem bola. Tivemos mais tempo de preparação. Comprámos um motor novo, estamos a fazer rodagem."

E com uma garantia: "Quero dar os parabéns aos meus jogadores, e que cada vez mais temos de estar focados. Amanhã, vou perguntar-lhes o que podemos melhorar."

"O empate seria mais justo", Peseiro

Para José Peseiro o jogo foi "bem equilibrado, em todos os aspetos". "O que valeu foi a eficácia. Não houve muitas oportunidades, mas o resultado podia pender para qualquer das equipas, e o resultado justo seria o empate. O Braga foi mais feliz porque fez o golo", disse lacónico o treinador leonino.

E não esqueceu que o golo do Sp. Braga começou numa bola perdida do Sporting:"Foi uma bola que perdemos, na transição o Braga conseguiu o golo. Na primeira parte, não fomos assertivos no passe e na capacidade de ter a bola. Na segunda parte melhorámos muito. Quem fez o golo ganhou. Tenho de dar os parabéns à minha equipa para como reagiu, e como lutou para sair daqui com outro resultado."

Esta foi a primeira derrota dos leões. Algo que não deve abater a equipa, segundo Peseiro: "Saímos tristes porque queríamos vencer. Mas sabemos o nosso caminho e o que podemos fazer."

Battaglia também é da mesma opinião: "Fizemos um bom jogo. Eles marcaram e tivemos azar aí, temos de continuar a trabalhar. Faltou-nos fazer golos, tivemos oportunidades e não marcámos. Agora toca-nos continuar a trabalhar e seguir em frente."

"A minha função é estar ali, no lugar certo, na hora certa"

Dyego Sousa foi o herói do jogo. Foi dele o golo da vitória do Sp. Braga: "Graças a Deus tive a oportunidade de fazer o golo e ajudar a minha equipa com a vitória. Foi uma boa semana de trabalho, estivemos bem, jogamos bem e como equipa. Foi uma vitória justa."

O avançado brasileiro não esqueceu os conselhos de Abel. "O mister pede sempre ao ponta de lança para ser oportuno na área. A minha função é estar ali e estive no lugar certo, na hora certa", disse Dyego, reconhecendo que "se não fosse a equipa" não teria feitos os golos que já fez (cinco na I Liga).