A 14.ª nomeação para Marta, a rainha do futebol feminino

Brasileira é detentora de cinco troféus e 14 nomeações. Anúncio da grande vencedora ocorre a 24 de setembro. Lieke Martens, que conquistou o título de melhor do mundo em 2017, ficou de fora das candidatas este ano.

E vão 14 nomeações para Marta! A FIFA divulgou esta terça-feira as 10 finalistas ao prémio de melhor jogadora do mundo e, naturalmente, a brasileira, vencedora do troféu por cinco vezes e considerada a melhor jogadora de sempre, faz parte da lista. Lieke Martens, que ganhou em 2017, não aparece entre as eleitas este ano.

Lucy Bronze (Lyon e seleção inglesa), Pernille Harder (Wolfsburg e seleção dinamarquesa), Ada Hegerberg (Lyon e seleção norueguesa), Amandine Henry (Lyon e seleção francesa), Sam Kerr (seleção australiana e Sky Blue), Saki Kumagai (Lyon e seleção japonesa), Dzsenifer Marozsan (seleção alemã e Lyon), Marta (Brasil e Orlando Pride), Megan Rapinoe (Estados Unidos e Seattle Reign) e Wendie Renard (seleção francesa e Lyon) são as escolhidas.

Da lista salta à vista a presença de seis atletas do Lyon, clube francês que em maio garantiu o quinto título da Champions. Marozsan, a alemã sofreu uma embolia pulmonar e está temporariamente fora dos relvados e sem previsão para voltar está entre as nomeadas.

Definidas as finalistas, serão agora abertas as votações para definir quem é a melhor jogadora do mundo. A gala The Best está marcada para 24 de setembro. O período de análise de desempenho foi de 7 de agosto de 2017 a 24 de maio de 2018.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.