1.º de Agosto qualifica-se para os quartos de final da Liga dos Campeões

O emblema angolano qualificou-se esta terça-feira para os quartos de final da Liga dos Campeões africanos, após vencer em casa o Mbabane Swalows, de Eswatini, por 2-1, na sexta e última jornada do Grupo D.

O bicampeão angolano assegurou o segundo lugar do Grupo D, com nove pontos, atrás do já apurado Étoile do Sahel (12), que esta terça-feira, em Lusaca, empatou 1-1 com a equipa zambiana do Zesco United, que manteve o terceiro posto, com seis pontos, à frente da equipa da antiga Suazilândia, que terminou com quatro.

No Estádio 11 de novembro, em Luanda, e perante cerca de 18.000 espetadores (o campo tem capacidade para 50.000), os militares chegaram ao intervalo a vencer por 2-0, com golos de Jacques, aos 35 minutos, e de Geraldo, três minutos depois, resultado que o Mbabane Swallows ainda conseguiu pôr em causa, aos 58 minutos da segunda parte, quando Aladeoku reduziu para 2-1.

Com o apuramento para os quartos de final, o 1.º de agosto encaixa 600 mil dólares (cerca de 520 mil euros).

Para os quartos de final da Champions, além do Étoile du Sahel e do 1.º de Agosto, estão já apurados o Al Ahly (Egito) e o Esperance Tunis (Tunísia), do Grupo A, Mazembe (República Democrática do Congo) e Setif (Argélia), do Grupo B

No Grupo C, com o Wydad (Marrocos) já virtualmente apurado, jogando esta terça-feira no terreno do Togo Port (Togo), falta conhecer a última vaga, que será disputada a partir das 17.00 (horas em Lisboa) na África do Sul, com o Mamelodi Sundowns, terceiro com cinco pontos, a receber o Horoya, da Guiné-Conacri, segundo com oito.

No Girabola, o bicampeão angolano de futebol, com 54 pontos, pode chegar ao tricampeonato no domingo se vencer, na última jornada da prova, na receção ao Cuando Cubango FC, tendo como principal rival o Petro de Luanda, 53 pontos, que recebe o Sagrada Esperança.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.