Fernando Santos: "O Éder sempre fez parte da seleção, não há ninguém excluído"

Selecionador admitiu alguma ansiedade dos jogadores no início do jogo com a Escócia. Mas lembrou que foi "a primeira vez que jogaram em conjunto"

Fernando Santos admitiu que Portugal "sentiu alguma ansiedade no início do jogo" diante da Escócia, que terminou com o triunfo da seleção nacional por 3-1.

"Não foi fácil, pois foi a primeira vez que jogaram em conjunto, só treinaram. Houve alguma ansiedade no início do jogo. Muita corrida, nos primeiros 15 ou 20 minutos praticámos um futebol muito igual. Eles são muito lutadores e não tivemos a capacidade para levar a bola. Mas a partir dos 25 minutos começámos a tomar conta do jogo, com uma exibição segura e consistente. Com o 1-0, a equipa libertou-se mais e os golos aconteceram com naturalidade. A Escócia já não conseguia atacar, acho que foi um bom jogo. Estes jogadores mostraram grande serenidade e disponibilidade, que é o mais importante", referiu.

O selecionador falou depois sobre as exibições dos estreantes e referiu-se também a Éder, que voltou aos golos pela seleção nacional mais de dois anos depois de ter feito o último, precisamente o mais importante da história da equipa nacional, que deu o título europeu a Portugal na final diante da França, em 2016. "O Éder sempre fez parte. As pessoas gostam é de excluir jogadores, mas não há ninguém excluído".

Exclusivos