FC Porto é alvo de processo de inquérito por racismo

Pouco mais de uma semana depois do episódio com Marega em Guimarães, surge a revelação de que também os adeptos portistas estão acusados de atitudes racistas. Em causa alegados insultos a Abdu Conté, jogador do Moreirense, no jogo realizado a 10 de janeiro em Moreira de Cónegos.

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol abriu um processo de inquérito ao FC Porto por um alegado caso de racismo contra o jogador do Moreirense, Abdu Conté, no decorrer do jogo que os dragões fizeram em Moreira de Cónegos, no dia 10 de janeiro, a contar para a 16.ª jornada da I Liga.

A notícia foi avançada esta terça-feira pelo jornal Record e foi confirmada pelo DN. Tudo terá acontecido aos 39 minutos, quando Abdu Conté fez penálti sobre Jesús Corona, o que terá motivado do lado dos adeptos portistas uma série de insultos racistas contra o defesa de 21 anos, formado no Sporting.

A situação foi relatada de forma muito pormenorizada no relatório da GNR que chegou ao Conselho de Disciplina, sendo que nem a equipa de arbitragem liderada por Artur Soares Dias, nem os delegados da Liga mencionaram os alegados insultos racistas nos respetivos relatórios.

O processo de inquérito encontra-se na Comissão de Instrutores da Liga que irá fazer todas as diligências para apurar os factos, após o qual remeterá o mesmo processo para o Conselho de Disciplina com uma proposta de arquivamento ou de castigo, que poderá ir até aos três jogos de interdição do Estádio do Dragão.

Veja aqui o lance que terá motivado os insultos a Abdu Conté:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG