Ex-jogador do Feirense expulso da seleção egípcia por assédio sexual

Amr Warda já tinha sido acusado do mesmo quando estava no Feirense, em 2017.

A Federação Egípcia de Futebol anunciou esta quarta-feira o afastamento de Amr Warda da seleção nacional devido a acusações de assédio sexual. "Amr Warda foi excluído da seleção nacional, na sequência de conversas com as equipas técnica e administrativa da equipa", lê-se no comunicado da federação egípcia, justificando que a decisão foi tomada "para manter a disciplina e a concentração" da seleção.

De acordo com a BBC, o jogador terá enviado mensagens de cariz sexual a várias mulheres. "Um dos jogadores enviou-me uma mensagem a dizer que sabe como conseguir o meu número de telemóvel, que eu não sei como ele é e que me irá provar que não é o tipo de homem a quem dizer "não"", denunciou a modelo Merhan Keller, no seu Instagram.

Esta terá sido apenas uma de muitas queixas. O jogador de 25 anos foi acusado de assédio pela internet por várias mulheres, que mostraram mensagens, alegadamente, com comentários obscenos de Warda.

O futebolista acabou assim expulso da seleção do Egito, que se encontra a disputar o Campeonato Africano das Nações (CAN).

Esta não é a primeira vez que o futebolista se vê envolvido numa situação semelhante. Em 2017, Warda assinou pelo Feirense, por empréstimo do PAOK da Grécia, e dispensado três dias depois por alegadamente ter assediado as mulheres de dois colegas de equipa. O jogador foi alvo de um processo disciplinar e defendeu-se de "falsos testemunhos", alegando ser um homem "respeitoso".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG