Doença grave leva Ministério Público a pedir libertação de ex-líder da Juve Leo

Claque já tinha anunciado que o seu antigo líder necessita de um transplante de medula óssea. Fernando Mendes está em prisão preventiva devido ao ataque à Academia do Sporting, em Alcochete.

O Ministério Público pediu esta sexta-feira a libertação de Fernando Mendes, o antigo líder da claque Juventude Leonina, que está detido preventivamente na sequência do ataque à academia do Sporting, em Alcochete, a 15 de maio do ano passado, devido a um grave problema de saúde. A notícia do pedido do MP está a ser avançada pelo jornal online Observador.

A cumprir a medida de coação no hospital prisão de Caxias, Fernando Mendes espera agora a decisão do juiz de instrução criminal do Barrreiro Carlos Delca a este pedido de revisão extraordinária da pena.

Na quarta-feira a Juventude Leonina tinha publicado na rede social Facebook um apelo para que surgissem voluntários a ir a um banco de sangue para fazer testes para se tentar encontrar um dado de medula óssea.

No texto, os responsáveis da principal claque leonina anunciavam que Fernando Mendes "enfrenta um grave problema de saúde". "Neste momento o Fernando precisa da ajuda de todos, o nosso Nana, precisa de um transplante de medula óssea. Um dos lemas do Fernando enquanto presidente da Juventude Leonina, era que ninguém ficava para trás, pois agora é a nossa vez de não o deixarmos para trás", pode ler-se no apelo.

Fernando Mendes é um dos 38 detidos na sequência da investigação ao ataque à academia do Sporting.

Uma invasão cuja investigação terminou com a acusação por parte do Ministério Público a 44 pessoas - a maior parte pertencente à claque Juventude Leonina, o ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho e o antigo oficial de ligação aos adeptos Bruno Jacinto - dos crimes de sequestro (com a tipificação de terrorismo), ameaça agravada, dano com violência, detenção de arma proibida e introdução em local vedado ao público. No caso do ex-líder leonino este é acusado de ser um dos autores morais destes crimes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG