Diego Maradona nas capas dos jornais pelo mundo fora

Veja na galeria uma seleção de jornais que trazem à capa Diego Armando Maradona, uma das maiores estrelas da história do futebol, que morreu nesta quarta-feira aos 60 anos, devido a uma paragem cardiorrespiratória.

Diego Maradona nasceu a 30 de outubro de 1960 em Lanús, na província de Buenos Aires, tendo-se tornado um dos maiores ícones da história do futebol.

Se Pelé foi o rei, Maradona foi deus para os seus fiéis seguidores. Na realidade, foi "D10s" (uma fusão de deus com o dez que sempre usou na camisola) e diabo do futebol mundial nas décadas de 1980 e 1990, génio tão excessivo no relvado como fora dele.

Resultado da autópsia já foi revelado

Já se tornaram conhecidos os dados preliminares da autópsia ao corpo de Diego Armando Maradona. Os peritos forenses elaboraram um relatório com os dados preliminares sobre a causa de morte de um dos maiores futebolistas do mundo.

No documento a que o jornal Olé teve acesso pode ler-se "insuficiência cardíaca aguda, num paciente com cardiomiopatia dilatada, insuficiência cardíaca congestiva crónica que gerou edema agudo de pulmão".

O mês de novembro foi difícil para Maradona. Foi internado numa clínica privada de La Plata e depois transferido para a Clínica Olivos, em Buenos Aires, para ser retirado um coágulo que se tinha formado no cérebro. A cirurgia acabou por correr bem, embora os médicos já esperassem uma difícil recuperação.

Maradona caiu apenas perante si próprio e os seus demónios

Tudo nele foi excessivo. As drogas acabaram por cortar uma das mais belas histórias que os relvados do futebol conheceram, com um par de controlos antidoping positivos (um deles em pleno Mundial 1994) a precipitarem o final de carreira de El Pibe, o génio puro capaz de driblar meia seleção inglesa para marcar o "golo do século", nesse Mundial de 86, com a mesma facilidade com que encantava as bancadas simplesmente a dar infindáveis toques sucessivos numa pastilha elástica no aquecimento para um jogo.

O craque que escolheu viver sempre no fio da navalha.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG