Deschamps: "A França está no topo do Mundo por quatro anos"

Selecionador francês feliz com o título mundial como treinador, depois de ter sido campeão como jogador em 1998. Já Zlakto Dalic estava triste, mas orgulhoso do desempenho croata na final do Mundial 2018.

Didier Deschamps rejubilou com a conquista do Campeonato do Mundo: "A França está no topo do Mundo por quatro anos."

O selecionador francês não poupou nos elogios aos seus jogadores, com destaque para Mbapé. "É verdadeiramente lindo e maravilhoso. Alguns são campeões com 19 anos... Não fizemos um grande jogo, mas mostrámos as nossas qualidades mentais. E marcámos quatro golos. Há mérito nisso. Nem sempre foi fácil, mas com trabalho chegámos lá. Eles vão estar no topo do Mundo durante quatro anos", gritou Deschamps.

O selecionador gaulês lembrou ainda o Europeu perdido para Portugal em 2016: "Doeu-me muito perder o Europeu há dois anos, mas também nos fez bem. Este momento é dos jogadores. Foi muito trabalho durante 55 dias. Foi a coroação. Adoramos o povo francês, estamos orgulhosos de ser franceses e azuis. Viva a República da França".

Deschamps conseguiu como treinador, o que havia conquistado como jogador: "Não penso em mim, mas obviamente é um orgulho."

Já Zlakto Dalic estava triste, mas orgulhoso

"Todos estamos tristes. Mas não temos razão para ficar insatisfeitos. Temos que estar orgulhosos e levantar a cabeça. Nosso desempenho ao longo do mundial... fica essa tristeza (de não ter levado o título). Disse-lhes que não têm o que lamentar, isto é futebol. Fomos honrados. Temos que respeitar o resultado do jogo", disse Zlakto Dalic, após a derrota com a França na final do Mundial 2018 (4-2).

O selecionador croata criticou ainda a arbitragem do argentino Néstor Pitana, sobretudo no penálti marcado pelo VAR, que Griezmann converteu (2-1): "Tenho que dar parabéns à França pelo título de campeão mundial. Nós jogamos bem, nos primeiros 20 minutos, controlamos o jogo, então veio um golo contra, mas empatamos, voltamos à vida e dominamos até o penálti. Eu nunca comento arbitragem, mas tenho uma sentença: numa final de Copa do Mundo nunca pode se dar esse tipo de penálti. Talvez nós tenhamos sido um pouco azarados. Tivemos sorte em toda o mundial, mas hoje não. Tenho que congratular meus jogadores, deram seu melhor neste jogo e neste mundial. Controlamos a partida, mas concedemos chances e a França não cometeu erros."

Dalic admitiu que o quarto golo dos franceses foi um golpe duro demais para os croatas. "É um jogo de futebol. Eu não esperava o quarto golo. Desanimei um pouco e pensei: 'Vai ser difícil voltar atrás'. É difícil que os jogadores encontrem energia depois disso. Mas tive esperança (com o segundo golo), mas é difícil sempre enfrentar uma equipe como a França. Fizemos um bom jogo, mas sofremos quatro golos", lamentou o técnico croata, sem querer abordar o seu futuro: "Quando regressarmos à Croácia logo veremos como ficam as coisas."

No final, Modric foi eleito o melhor jogador do Mundial 2018. E merece mais, segundo Dalic: "Modric merece a bola de ouro. Não somos campeões do mundo, mas temos o melhor jogador. Fez um trabalho magnífico neste mundial e comandou a equipa. Se a Croácia jogou a final, em grande parte deve-o a ele."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG