Costa anuncia decisão sobre desporto na quinta-feira

O primeiro-ministro, António Costa, reuniu-se na terça-feira com os presidentes da Federação Portuguesa de Futebol, da Liga e dos clubes Benfica, FC Porto e Sporting. Um encontro que serviu para debater a possível retoma do futebol profissional.

O primeiro-ministro português, António Costa, vai anunciar quinta-feira a decisão do Governo quanto a uma possível retoma do desporto, incluindo o futebol profissional, disse esta quarta-feira o secretário de Estado da Saúde.

"São medidas que estão em estudo e a ser acompanhadas por um grupo de trabalho onde está integrada a própria Direção-Geral da Saúde. Não vou antecipar as medidas, dado que o primeiro-ministro terá oportunidade de o fazer na próxima quinta-feira", precisou António Lacerda Sales, durante a conferência de imprensa diária de acompanhamento da pandemia de covid-19 em Portugal.

Segundo o governante, as decisões terão em conta a necessidade de "estarem asseguradas as condições de segurança de todos os intervenientes no processo" de retoma do futebol, após ter sido questionado sobre a retoma do futebol.

Na terça-feira, António Costa reuniu-se com os presidentes da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e dos clubes Benfica, FC Porto e Sporting, na qual ficou assente que a decisão seria tomada "nos próximos dias" após análise de um grupo de trabalho que junta "FPF, a Liga e autoridades de saúde".

A garantia foi dada pelo presidente da FPF, Fernando Gomes, que deu conta do interesse do futebol profissional "em reativar" as competições, cabendo agora aos especialistas um parecer final, transmitido depois ao primeiro-ministro, que anunciará a decisão na quinta-feira, quando revelar ao país "um conjunto de medidas para diminuir o confinamento".

"A primeira preocupação é a saúde pública"

Também o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, explicou, após uma reunião em que também estiveram presentes o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e António Lacerda Sales, que após o Conselho de Ministros de quinta-feira serão dadas informações mais concretas sobre "uma série de medidas do levantamento de restrições no país", em que "o desporto não podia ser deixado para trás".

"A primeira preocupação é a saúde pública, mas o Governo também compreende que nesta modalidade em particular há um impacto económico muito relevante para a indústria. Se não podemos deixar colapsar a indústria de uma forma geral, a indústria do futebol também não deve ficar à margem desta preocupação para que não haja esse colapso", disse o secretário de Estado.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 217 mil mortos e infetou mais de 3,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 860 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 973 pessoas das 24.505 confirmadas como infetadas, e há 1.470 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados -- nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América -- ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

Os campeonatos de futebol de França e Holanda foram, entretanto, cancelados, enquanto países como Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam o regresso à competição.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG