Bruno Lage agradece a apanha bolas

Treinador do Benfica falou do novo relvado, enalteceu Pizzi e não esqueceu o miúdo que colocou a bola rapidamente em jogo e possibilitou a jogada rápida que daria o segundo golo à equipa encarnada no jogo com o Famalicão este sábado na Luz.

O lance do 2-0 do Benfica frente ao Famalicão não seria possível sem a ajuda de um apanha bolas! A exemplo do que aconteceu com Mourinho num Tottenham-Olympiacos da Liga dos Campeões, também Bruno Lage fez questão de agradecer ao apanha bolas que meteu a bola rápido a Tomás Tavares, que por sua vez meteu a bola em Chiquinho, que acabou por serviu Pizzi para o décimo golo do internacional português no campeonato. "Fui cumprimentar o miúdo porque é ele que começa a jogada. O Pizzi disse "rápido, rápido", ele deu-lhe a bola e o Tomás depois isolou o Chiquinho...", contou Bruno Lage no final do jogo.

O treinador do Benfica estava feliz com a exibição da equipa e o resultado (4-0) e não esqueceu o público que aplaudiu de pé vários jogadores: "Há três meses, pus o Cervi a jogar e ele teve uma oportunidade fantástica para fazer o 1-0...é dada oportunidade, tem trabalhado sempre bem e olhamos para todos da mesma maneira. Gostei que público aplaudisse Cervi tal como tem recebido o Adel Taarabt. Tenho orgulho de, finalmente, sentir que os adeptos estão a apoiar imenso o Pizzi. Merece cada ovação, nem sempre foi muito bem compreendido e ainda bem que ele, aos 30 anos, entre nos jogadores de top que o Benfica tem nos seus quadros."

A equipa esteve bem e construiu um triunfo folgado. E para Pizzi o segredo está no bom ambiente de balneário. "Estamos muito bem e, principalmente, estamos a divertir-nos com a bola. Isso é o mais importante, porque é daí que vêm as boas exibições e as vitórias. Quando a equipa está bem, as individualidades aparecem", frisa o médio.

Questionado sobre a resposta do médio, o treinador respondeu assim: "Divertir? O mais importante é na preparação dos jogos tentar criar exercícios e treinos para tirar melhor partido dos jogadores. Depois há coisas fundamentais, as características e as ligações entre eles. Divertem-se, marcam golos e igualmente importante é o público vir, aplaudir e divertir-se. As últimas palavras no Seixal foram por aí, de espetáculo. Para além de ganhar, é uma obrigação jogar bem."

Se tivesse de apostar, apostava num Benfica campeão? "Não aposto nada. Consegui ganhar um campeonato com sete pontos de atraso. Fizemos muitas coisas positivas. Isto é um caminho. A época é muito longa, acontecem altos e baixos e a nossa tarefa como treinadores é manter sempre isto, sermos consistentes. Aposto tudo é no meu trabalho", responde Lage, lembrando que ainda há dez dias, depois do jogo da Covilhã estavam "a comer a sopa tristes" e depois apareceu "a euforia" (triunfo sobre o Boavista, Zenit e Famalicão).

Quando questionado sobre o que mudou para o Benfica jogar melhor, o técnico do Benfica não foi de meias palavras: "Aquilo que mais contribuiu para isso foi a substituição do relvado..."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG