Bendtner mostra no Instagram que já cumpre pena por ter agredido um taxista

Jogador do Rosenborg, que já passou por clubes como a Juventus e o Arsenal, vai estar 50 dias com pulseira eletrónica, que mostrou nas redes sociais. Foi condenado depois de em setembro partir o maxilar a um homem

O futebolista internacional dinamarquês Nicklas Bendtner mostrou nas redes sociais uma imagem do seu pé e da pulseira eletrónica que vai usar durante 50 dias. A pena alternativa evita assim que o jogador passe quase dois meses na prisão, na sequência da agressão a um taxista, em setembro de 2018.

O ex-jogador de, entre outros, Juventus, Arsenal e Wolfsburgo, e que atualmente no Rosenborg, da Noruega, foi condenado a 50 dias de prisão no início de novembro. Apresentou recurso, mas viria a retirá-lo no mesmo mês. "Apesar de não concordar com a decisão do tribunal, Nicklas decidiu ultrapassar o caso e concentrar-se no clube e na sua família", afirmou na altura o seu advogado Anders Németh.

O caso da agressão remonta a setembro de 2018, quando Bendtner e a sua mulher, que discutiam de forma acesa, entraram num táxi. Pouco tempo depois, quando saíram, não pagaram o serviço, o que levou o taxista a confrontar o casal, atirando inclusivamente um objeto na direção de ambos.

Como resposta, o internacional dinamarquês agrediu o taxista com um murro e um pontapé, partindo o maxilar ao condutor, com a incidente a ser captado por câmaras de vigilância.

"Desejava que isto não tivesse acontecido, nem a mim, nem ao taxista que ficou sem trabalho", afirmou o jogador no Instagram.

Exclusivos