Bas Dost novidade no treino do Sporting

O avançado holandês regressou esta quarta-feira aos treinos dos leões, cinco dias depois de ter sofrido um traumatismo ligeiro no joelho direito, que o afastou do jogo com o Boavista, da 25.ª jornada da I Liga

De acordo com a informação divulgada esta quarta-feira pelo clube lisboeta no site oficial, o internacional holandês treinou com o restante plantel, numa sessão realizada na Academia, em Alcochete, da qual estiveram ausentes o médio Rodrigo Battaglia, a recuperar de uma lesão, e o reforço Gonzalo Plata, que está a cumprir um programa integração e avaliação física.

Bas Dost sofreu um pequeno traumatismo no joelho direito durante o treino de sexta-feira e o treinador Marcel Keizer decidiu, por precaução, prescindir do contributo do avançado, segundo melhor marcador do campeonato, com 14 golos, para o encontro do dia seguinte com o Boavista, que o Sporting venceu por 2-1.

O plantel leonino volta ao trabalho na quinta-feira, com vista à preparação do jogo de sexta-feira com o Santa Clara, da 26.ª jornada da I Liga, numa sessão que decorrerá à porta fechada, com início às 10.30, em Alcochete, seguindo-se a conferência de imprensa de Keizer, às 13.00.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.