Nove presenças consecutivas em Jogos Olímpicos. A proeza de Nino Salukvadze

A atiradora georgiana garantiu já o apuramento para os Jogos de Tóquio2020 e vai tornar-se na mulher com mais presenças na prova. O recorde de sempre pertence ao cavaleiro canadiano Ian Millar, com 10 presenças entre 1972 e 2012.

A atiradora georgiana Nino Salukvadze vai tornar-se na primeira mulher a atingir as nove presenças em Jogos Olímpicos, depois de ter assegurado a qualificação para Tóquio2020. A atleta, de 50 anos, compete em Jogos Olímpicos desde 1988, em Seul, edição em conquistou a medalha de ouro nos 25 metros e a prata nos 10.

Em 2016, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro tornou-se a primeira mãe a competir numa edição em que o seu filho também esteve, e em 2008, em Pequim, tinha sido medalha de bronze nos 10 metros.

Esta quinta-feira, a Federação Internacional de Tiro informou que Nino Salukvadze garantiu o apuramento para Tóquio2020, ao ser quinta classificada na prova de pistola de ar a 10 metros, na Taça do Mundo, em Pequim.

A nona presença da atiradora fará com que ultrapasse a marca da remadora canadiana Lesley Thompson e da canoísta ítalo-germânica Josefa Idem Guerrini, atletas que, tal como ela, têm oito participações.

Salukvadze esteve em Seul1988, Barcelona1992, Atlanta1996, Sydney2000, Atenas2004, Pequim2008, Londres2012 e Rio de Janeiro2016. Na estreia em Seul, pela extinta União Soviética, então com apenas 19 anos, ganhou a medalha de ouro em pistola a 25 metros e a de prata em pistola a 10 metros. Em Pequim voltou a estar no pódio nos Jogos ao conquistar o bronze em pistola a 10 metros.

Em masculinos, o cavaleiro canadiano Ian Millar ainda detém o recorde de participações, com 10 presenças entre 1972 e 2012. "Estou no hipismo de saltos porque amo e me divirto. Enquanto tiver cavalos competitivos garanto que vou continuar a desfrutar deste desporto", disse recentemente o cavaleiro, que se estreou nos Jogos de 1972, quando o americano Mark Spitz encantou o mundo ao conquistar sete medalhas de ouro na natação.

Exclusivos