At. Madrid vence Supertaça Europeia a Real Madrid (agora) sem Ronaldo

Colchoneros entraram a ganhar, estiveram a perder 1-2, levaram o jogo para prolongamento e bateram por 4-2 os merengues na estreia de Lopetegui e numa versão sem o melhor futebolista merengue dos últimos largos anos

O Atlético de Madrid venceu esta quarta-feira em Tallin, capital da Estónia, a sua terceira Supertaça Europeia do seu palmarés, após triunfar por 4-2, após prolongamento. Os colchoneros entraram praticamente a ganhar com Diego Costa, a grande figura desta final, a marcar antes de se concluir o primeiro minuto, aproveitando alguma negligência de Sérgio Ramos.


O Real Madrid, agora sem Cristiano Ronaldo e com Lopetegui no banco, reagiu bem. Oblak defendeu com classe um calcanhar de Asensio mas não conseguiu evitar um desvio ao segundo poste de Benzema aos 27 minutos - e que bem que o francês jogou. Depois do empate merengue o jogo entrou numa fase mais calma pois os 30 minutos iniciais foram frenéticos com Benzema, Gareth Bale, Asensio e Isco tentarem montar o cerco à área do Atlético de Madrid.

No segundo tempo um penálti de Juanfran desempatou para o Real Madrid. O lateral abordou um lance nas alturas de braços abertos, mas calculou mal a trajetória da bola e esta embateu num dos seus braços e de um jogada inofensiva surgiu o 2-1 para o Real Madrid assinado pelo novo marcador de penáltis com a saída de Ronaldo, Sérgio Ramos - Oblak mal se fez ao lance.


Logo a seguir Casemiro lesionou-se, entrou Ceballos e o meio-campo do Real Madrid caía mas ainda ia dando conta do recado. Lemar, reforço de verão, enchia o campo e tentava levar o Atlético para a frente mas seria uma imprudência de Marcelo a levar o jogo para o prolongamento. O brasileiro tentou evitar um lançamento da linha lateral, mas deixou a bola em Juanfran, este passou a Correa que foi à linha centrar atrasado para o Diego Costa bisar, aos 79', e afirmar-se como a grande figura do encontro.

No prolongamento o jogo só deu Atlético de Madrid. Aos 98' Varane deixou-se encurralar, perdeu a bola para Thomas Partey e Saul Ñiguez desempatou com um excelente remate. Aos 104' deu-se a estocada final por Koke, numa grande jogada que voltou a ter como principal intérprete Diego Costa que ganhou em velocidade, serviu o suplente utilizado Vitolo para este assistir Koke.

Nada a dizer, vitória da equipa que jogou melhor durante mais tempo e que nunca deixou de acreditar mesmo quando as coisas pareciam muito complicadas. O Real Madrid não iniciou bem a era Lopetegui - e as comparações já se fazem sentir - pois perdeu uma final internacional ao fim de 13 em que venceu sempre - a última derrota tinha sido a Intercontinental, em Tóquio, a 28 de novembro de 2000, diante do Boca Juniors (1-2).


Uma palavra para Gelson que ficou no banco, mas venceu o seu primeiro troféu pelo Atlético de Madrid. No entanto precisará de ser paciente, não será fácil ter muitos minutos nesta equipa.



Figura

Diego Costa. É difícil simpatizar com a maldade que coloca nalguns lances. Se há confusão está lá Diego Costa, mas se há bom futebol também há uma grande possibilidade de o hispano-brasileiro ser um dos intervenientes. Nesta quarta-feira o dianteiro fez dois golos, esteve no lance do quarto golo com uma enorme disponibilidade física com mais de uma hora e meia em cima das pernas. Por isto tudo assenta-lhe bem o estatuto de melhor em campo.


Ficha de Jogo

Jogo na Arena Albert Le Coq, em Talin.

Real Madrid -- Atlético de Madrid, 2-2 (2-4 ap).

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Diego Costa, 01 minuto.

1-1, Karim Benzema, 27.

2-1, Sergio Ramos, 63 (gp)

2-2, Diego Costa, 79.

2-3, Saúl, 98.

2-4, Koke, 104.

Equipas:

Real Madrid; Keylor Navas, Daniel Carvajal, Raphaël Varane, Sergio Ramos, Marcelo, Casimiro (Dani Ceballos, 76), Isco (Lucas Vázquez, 83), Toni Kroos (Borja Mayoral, 101), Karim Benzema, Marco Asensio (Luca Modric, 57) e Gareth Bale.

Treinador: Julen Lopetegui.

Atlético de Madrid: Jan Oblak, Juanfran, Stefan Savic, Diego Godin, Lucas Hernández, Saúl, Koke, Rodri Hernández (Vitolo, 71), Thomas Lemar (Thomas Partey, 90+1), Diego Costa (Jose Giménez, 109) e Antoine Griezmann (Ángel Correa, 57).

Treinador: Diego Simeone.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polónia).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Marco Asensio (35), Marcelo (54), Ángel Correa (60), Diego Costa (62), Dani Ceballos (90+1), Luca Modric (101), Vitolo (105+3) e Sergio Ramos (112).

Assistência: cerca de nove mil espetadores.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG