Armada inglesa é o pesadelo do FC Porto no sorteio da Champions

Há grandes possibilidades de os dragões terem de medir forças com Tottenham, Liverpool ou Manchester United nos oitavos-de-final. Sporting e Benfica também arriscam a ter adversários poderosos na Liga Europa

As equipas portuguesas vão conhecer segunda-feira os adversários na fase eliminar das provas da UEFA, o FC Porto na Liga dos Campeões, Sporting e Benfica na Liga Europa.

Os dragões ficaram esta quarta-feira a conhecer todos os possíveis adversários nos oitavos-de-final e pode desde já tirar-se uma conclusão: há uma grande possibilidade de ter de defrontar uma equipa inglesa, no caso Tottenham, Liverpool ou Manchester United, de José Mourinho.

E, se assim suceder, o FC Porto terá pela frente um enorme problema, a avaliar por aquilo que têm sido os confrontos com clubes daquele país na Liga dos Campeões. É que, em seis eliminatórias, apenas por uma vez conseguiu o apuramento, precisamente em 2003/04 na caminhada para o seu segundo título europeu, com José Mourinho ao leme: após um triunfo por 2-1 no Dragão, um empate 1-1 com golo de Costinha que valeu o apuramento para os quartos-de-final da prova.

Os outros duelos resultaram em eliminação e com três goleadas. Na época passada, o carrasco foi o Liverpool que aplicou um 5-0 na visita ao FC Porto, de nada valendo o 0-0 em Anfield na segunda mão; em 2009/10 foi o Arsenal a aplicar chapa 5 em Londres, depois de o os portistas terem ganho por 2-1 em casa; e em 1996/97 foi o Manchester United a ganhar 4-0 em Old Trafford, seguindo-se um 0-0 em Portugal. Mais equilibrados foram os duelos com o United em 2008/09, quando Cristiano Ronaldo marcou o golo do triunfo inglês no Dragão, depois de um 2-2 em Manchester; e com o Chelsea de Mourinho de 2006/07 em que ao 1-1 no Porto, os blues responderam com um triunfo por 2-1 em Stamford Bridge.

Para reforçar a ideia de que os clubes ingleses não trazem boas recordações aos azuis-e-brancos, basta dizer que em 19 visitas a Inglaterra para as provas europeias não venceu qualquer jogo e o melhor que conseguiu foram três empates, tendo marcado apenas 10 golos e sofrido 49.

Em relação aos potenciais adversários que tem agora em vista, o FC Porto nunca venceu o Liverpool, contabilizando três empates e três derrotas, também não ganhou os dois jogos que disputou com o Tottenham a contar para a Taça das Taças de 1991/92 (um empate e uma derrota) e só com o Manchester United é que regista um histórico equilibrado, pois somou duas vitórias, uma delas por 4-0 em casa para a Taças das Taças de 1977/78, e o tal triunfo de 2003/04 na caminhada para o título europeu, somando de resto três igualdades e outros tantos desaires.

Atlético perigoso. Roma, Ajax e Lyon de boa memória

Ingleses à parte, o FC Porto tem ainda como possíveis adversários o Atlético de Madrid, frente a quem regista duas vitórias, três empates e três derrotas, sendo que o último confronto foi na fase de grupos da época 2013/14, com os colchoneros a levarem a melhor nas duas partidas (2-1 no Dragão e 2-0 no Vicente Calderón). Quatro épocas antes, tinham sido os portistas a levar a melhor na fase de grupos com triunfos por 2-0 em casa e 3-0 em Espanha. Quanto a eliminatórias, também há equilíbrio, pois nos oitavos-de-final da Champions de 2008/09 dois empates apuraram os dragões por causa do 2-2 em Madrid, naquilo que foi uma espécie de vingança de uma eliminatória da Taça das Cidade com Feira (antecessora da Taça UEFA) disputada em 1963/64 com os colchoneros a seguirem em frente.

À partida menos complicados são a Roma, o Lyon e o Ajax. As recordações dos romanos são ótimas, pois foi com quem os portistas garantiram o apuramento para a fase de grupos da Champions em 2016/17, com um triunfo por 3-0 na capital italiana com golos de Felipe Layún e Jesús Corona, depois de no Porto se ter registado um empate a uma bola. Em 1981/92 já os dragões tinham levado a melhor na 1.ª eliminatória da Taça das Taças, com uma vitória por 2-0 nas Antas e um 0-0 em Roma.

Do Ajax, que afastou o Benfica da Champions, também há boas memórias, desde logo na conquista da Supertaça europeia de 1987. Mas dois anos antes os dragões também tinham levado a melhor numa eliminatória da então denominada Taça dos Campeões e já na fase de grupos da Champions de 1998/99, encontramos a primeira e única vitória holandesa (2-1), sendo que nas Antes os portistas desforraram-se (3-0). Este Ajax não será, no entanto, um rival fácil, sobretudo pelo bom futebol que pratica e com os excelentes jogadores que tem e que já são cobiçados pelos milionários da Europa.

Finalmente, o Lyon também é sinónimo de felicidade para os lados do Dragão, pois foi um dos adversários derrubados (quartos-de-final) no caminho para a conquista da Liga dos Campeões de 2003/04. Antes, em 1964, o FC Porto também tinha levado a melhor sobre os franceses na 1.ª eliminatória da Taça das Taças.

Três tubarões na rota do Sporting

Na Liga Europa, o Sporting já sabe que irá ficar em segundo lugar do seu grupo, pelo que poderá calhar com os vencedores dos outros grupos e os três melhores terceiros classificados da Champions, isto porque não poderá defrontar o Benfica, por ser do mesmo país. Esta quinta-feira conhecerá o lote completo, sendo que neste momento já conhece nove possíveis adversários: RB Salzburgo, Zenit, Dínamo Zagreb, Eintracht Frankfurt, Dínamo Kiev, Chelsea, Inter Milão, Nápoles e Valência, os três últimos oriundos da Liga dos Campeões.

É fácil perceber que há muitos perigos à porta do leão para os 16 avos-de-final. Desde logo o Chelsea, que já venceu do grupo L da Liga Europa só com vitórias, que venceu os dois duelos com o Sporting, na fase de grupos da Champions de 2014/15. Depois há o Inter Milão, frente a quem o Sporting só tem uma vitória em seis jogos, em Alvalade para a Liga dos Campeões de 2006/07, graças a um grande golo de Marco Caneira, mas que não evitou a eliminação na fase de grupos, pois em Itália perdeu por 1-0. Com os nerazzurri disputaram duas eliminatórias sempre com os mesmos resultados 0-0 em Lisboa, 0-2 em Milão.

Pode dizer-se que Itália é país maldito para o Sporting, pois nunca ali venceu e o melhor que conseguiu foram quatro empates, um deles com o Nápoles de Maradona, numa eliminatória da Taça UEFA de 1989/90 na qual não houve golos tendo o desempate por penáltis no San Paolo sorrido aos napolitanos. Agora, quase 30 anos depois, as duas equipas podem voltar a encontrar-se.

O Valência é outro dos principais perigos que os leões podem enfrentar, sendo que o único duelo entre estas duas equipas remonta a 1968, na primeira eliminatória da Taça das Cidades com Feira, que os espanhóis levaram a melhor. Dos outros potenciais adversários, à partida mais acessíveis, destaque para o RB Salzburgo, com quem o Sporting tem contas a ajustar que remontam a 1993 para a Taça UEFA. Na altura, o clube austríaco chamava-se Casino Salzbugo venceu em casa por 3-0, após prolongamento, virando a eliminatória depois de ter perdido por 2-0 em Alvalade.

Paulo Fonseca no caminho do Benfica

A vitória do Benfica diante do AEK Atenas permitiu-lhe ser cabeça de série no sorteio da Liga Europa e evitar Inter Milão, Nápoles e Valência, mas ainda assim poderá ter pelo caminho os ucranianos do Shakhtar Donetsk, treinados por Paulo Fonseca, mas também os italianos da Lazio, os turcos do Fenerbahçe e do Galatasaray, os checos do Viktoria Plzen e os belgas do Brugge.

Os principais perigos, neste momento, são o Shakhtar, com quem o Benfica mediu forças na fase de grupos da Champions de 2007/08, com derrota na Luz (0-1) e vitória na Ucrânia (2-1); mas também a Lazio, com quem discutiu o play-off de acesso à Liga dos Campeões de 2003/04, com os italianos a levarem a melhor nos dois jogos. De resto, há a curiosidade de a equipa de Rui Vitória poder reencontrar o Fenerbahçe, que afastou da liga milionária nas pré-eliminatórias deste ano.

Esta quinta-feira, Benfica e Sporting ficam a conhecer todos os possíveis adversários, sendo que, à partida, há alguns que permitem sonhar com a passagem aos oitavos-de-final.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG