Árbitro castigado por dar motivação a Kyrgios num jogo do US Open

Juiz sueco foi dar alento ao tenista australiano durante uma pausa no jogo com Pierre-Hugues Herbert. ATP acusou-o de ter comprometido a imparcialidade e suspendeu-o duas semanas

Mohamed Lahyani foi castigado pela ATP com duas semanas de suspensão (está impedido de apitar jogos e vai ficar sem salário) e o motivo é um pouco estranho: no recente US Open, o juiz sueco foi apanhado pelas câmaras a consolar Nick Kyrgios durante uma pausa e a dizer-lhe "quero ajudar-te".

A ATP, entidade que regula o ténis profissional, não lhe perdoou e esta semana aplicou ao juiz um castigo de duas semanas, defendendo que este "comprometeu a imparcialidade" durante o jogo da segunda ronda do US Open entre Kyrgios e Pierre-Hugues Herbert, disputado a 31 de agosto.

"Mohamed é um árbitro de classe mundial e muito respeitado. Mas desta vez ultrapassou uma linha que comprometeu a sua imparcialidade. Apesar de bem intencionado, as suas atitudes foram lamentáveis e não podem ficar sem uma ação disciplinar. Temos a certeza que vai aprender com esta experiência e esperamos dar-lhe novamente as boas-vindas em outubro", explicou Gayle Bradshaw, vice-presidente executivo do ATP.

No final do jogo, que Kyrgios acabou por vencer (4-6, 7-6 [6], 6-3, 6-0), o jogador francês queixou-se da parcialidade do árbitro. "Acho que ele não é treinador, é um árbitro. Deveria ter ficado sentado na sua cadeira."

Mohamed Lahyani, um dos sete árbitros permanentes do circuito ATP, vai assim falhar o Open de Pequim e o Masters de Xangai. O regresso deverá acontecer em outubro, no Open de Estocolmo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG