Aos 36 anos, Cardozo marca mas o Paraguai cede empate com o Qatar

O antigo avançado do Benfica tornou-se no mais velho jogador paraguaio a marcar numa Copa América, mas não evitou a surpresa na estreia.

Óscar Cardozo voltou a deixar a sua marca. Aos 36 anos, o antigo avançado do Benfica inaugurou o marcador no empate 2-2 do Paraguai frente ao Qatar, em jogo do grupo B da Copa América 2019, que decorre no Brasil.

O ponta-de-lança, que se estreou na seleção paraguaia em 2007, voltou a marcar na mais importante competição de seleções da América do Sul, na qual apenas tinha feito um golo (aos Estados Unidos), precisamente na primeira vez em que participou, em 2007.

O atual avançado do Libertad, que cumpriu a 54.ª internacionalização, abriu o marcador, no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro, na transformação de um penálti logo aos três minutos, a castigar uma mão na bola de Pedro Ró-Ró, português naturalizado catari.

Este golo tornou Óscar Cardozo, também conhecido como Tacuara, no jogador mais velho (36 anos e 27 dias) a marcar pela seleção paraguaia numa Copa América, superando Delfín Benítez Cáceres, que em 1946 marcou frente à Bolívia quando tinha 35 anos e 124 dias.

Os paraguaios chegaram a estar a vencer por 2-0 graças a um golo do também ex-benfiquista Derlis González aos 56 minutos, mas os cataris, seleção convidada para a Copa América, conseguiu empatar graças aos golos de Almoez Ali (68') e Khoukhi (77').

A Colômbia lidera este grupo B com três pontos, depois da vitória sobre a Argentina por 2-0, seguido por Paraguai e Qatar com um ponto conquistado.

Exclusivos

Premium

Liderança

Jill Ader: "As mulheres são mais propensas a minimizarem-se"

Jill Ader é a nova chairwoman da Egon Zehnder, a primeira mulher no cargo e a única numa grande empresa de busca de talentos e recursos. Tem, por isso, um ponto de vista extraordinário sobre o mundo - líderes, negócios, política e mulheres. Esteve em Portugal para um evento da companhia. E mostrou-o.