Simões responde a Vieira: "Nunca menti no decurso desta controvérsia"

Antigo jogador do Benfica dá a "polémica por encerrada", mas defende-se em comunicado enviado às redações

Mais um episódio na polémica entre António Simões e os responsáveis do Benfica. Depois de o antigo jogador ter acusado a BTV de o censurar e de Luís Filipe Vieira ter afirmado publicando que a velha glória mentiu, Simões reitera que nunca mentiu através de um comunicado enviado às redações.

Na quarta-feira, em entrevista à TVI, Luís Filipe Vieira teceu duras críticas ao antigo futebolista de 74 anos. "Quem me conhece sabe que nunca fiz censura no Benfica. Praticamente não vou à BTV. Quem vai lá não pode dizer que fiz censura. Não vou falar muito de António Simões por respeito ao Benfica. Posso dizer apenas que ele mentiu. Quando quiser clarificar isto de vez tem de falar comigo. O Benfica respeita-o mas ele tem de respeitar o Benfica. Eusébio só há um e não admito a ninguém que diga 'eu sou o Benfica'. Que ninguém queira imitar o Eusébio. Tenho estado sempre perto de todos os antigos jogadores do Benfica, tenho apoiado todos. Mas quem, na realidade, não entendeu o seu lugar. Eusébio da Silva Ferreira não pode ser imitado e não recebo lições nem do Simões nem de nenhum atleta do Benfica. Se há alguém que os ajuda sou eu", frisou o presidente encarnado.

Leia o comunicado de Simões na íntegra:

"Na sequência da recente entrevista do Presidente do Sport Lisboa e Benfica, na qual fui visado, sucederam-se, em número acentuado, os pedidos dos diferentes órgãos da Comunicação Social para que me pronunciasse. Sublinhado que, a partir de hoje, quaisquer que sejam os desenvolvimentos, dou a polémica por encerrada, considerando-a estéril para o nosso Clube, apenas preciso, em defesa da minha honra, do meu benfiquismo e do esclarecimento de todos, o seguinte:

1 - Nunca menti no decurso desta controvérsia. O meu comunicado transato, com todos os elementos factuais, cronologicamente desenvolvidos, é esclarecedor e irrefutável. Admito que o Presidente Luís Filipe Vieira possa ter inferido, a propósito de um contacto telefónico que tivemos, no final de dezembro último, que eu tenha dito que foi por minha iniciativa. Como se poderá ler, apenas disse que foi por minha iniciativa que critiquei a estrutura de comunicação do Clube, em particular um comentador, que dias antes, na BTV, me havia destratado de forma que considerei inadequada e provocatória.

2 - Quanto a uma frase que proferi há tempos, "eu sou o Benfica", objecto de apreciação negativa por parte do Presidente Luís Filipe Vieira, esclareço que não resultou de qualquer impulso egocêntrico ou delirante, de qualquer ímpeto de soberba ou arrogância. É uma frase que sempre utilizo, imodestamente válida também para mim, quando estão em causa pessoas cuja folha de serviços prestada ao Benfica se confunde com a própria Instituição. Por ironia, a BTV, na última semana, exibiu, várias vezes, uma entrevista minha, na qual, ao lado de Luisão, eu me dirijo a ele, dizendo "tu és o Benfica". Como faço, para além de muitos outros, com José Augusto, Ângelo, Cruz, Mário João, Toni, Shéu ou Chalana.

3 - Jamais, em circunstância alguma, alguém pode dizer que, em termos públicos, proferi uma declaração ofensiva ao Presidente Luís Filipe Vieira, que até é meu familiar, a qualquer atleta ou treinador do clube. Ao invés, sempre fui positivo nas minhas despesas públicas de comunicação ou não me impusesse sempre, nos últimos anos, o propósito de defender e até enaltecer o desenvolvimento impetuoso do Sport Lisboa e Benfica.

4 - As minhas críticas, sempre com o intuito de contribuir para a grandeza do Clube, foram e são direcionadas para alguns funcionários (e não os confundo com a esmagadora maioria), que, do meu ponto de vista, envergonham a história ímpar e gloriosa do Clube.

5 - Reforço que a figura do meu querido Eusébio é inquestionavelmente única em todo o nosso historial. Recordo o discurso que fiz na cerimónia de transladação dos seus restos mortais para o Panteão Nacional. Nada nem ninguém se lhe aproxima, a não ser e apenas o próprio Sport Lisboa e Benfica.

6 - Doravante, sem perseguir qualquer objectivo de natureza pessoal, continuarei com abnegação a minha militância pela causa benfiquista, pelos seus nobres ideais, pelo seu futuro radioso.

Lisboa, 2 de novembro de 2018

António Simões"

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG