Antigo guarda-redes do Barcelona luta pela vida contra o coronavírus

"A pele e os lábios ficaram cinzentos. A respiração ficou rápida, teve falta de ar, uma tosse que não termina, não fala e tem pulsação irregular", revelou a mulher de Rüstü Reçber, histórico futebolista turco.

O antigo guarda-redes turco Rüstü Reçber, que na época 2003/04 representou o Barcelona, está a lutar pela vida num hospital de Istambul, depois de no sábado ter sido diagnosticado com coronavírus, depois de ter feito um teste que resultou positivo.

A mulher do antigo futebolista, Isil Reçber, que também está infetada, explicou na sua conta na rede social Instagram que "as últimas 72 horas foram muito difíceis". "Rüstü teve febre por dias e horas, teve ainda sintomas estranhos que nunca foram experimentados, sentidos ou vistos antes. Sofreu uma forte debilidade, fadiga e perda de apetite. A pele e os lábios ficaram cinzentos. A respiração ficou rápida, teve falta de ar, uma tosse que não termina, não fala e tem pulsação irregular", explicou.

"Esta é a batalha de um ser vivo contra um novo vírus, que mudou de tamanho e não é conhecido pelo corpo humano", resumiu Isil, lembrando que "a deteção precoce é muito importante" para um tratamento bem-sucedido. "O coronavírus não fica na garganta e no nariz, ele move-se rapidamente para os pulmões, onde se acomoda rapidamente, e multiplica-se para logo começar a pneumonia", adiantou a mulher de Rüstü, que agradeceu as inúmeras mensagens que lhes foram dirigidas nas últimas horas.

Rüstü Reçber retirou-se do futebol em 2012, no Besiktas, onde esteve cinco anos, mas foi no Fenerbahçe, que se destacou ao ponto de ter sido transferido para o Barcelona a custo zero, depois de ter feito um grande Campeonato do Mundo em 2002, na Coreia e Japão, no qual a Turquia ficou em terceiro lugar.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG