Ameaça de motim de jogadores na base da saída de Mourinho

Alguns futebolistas do Manchester United ameaçaram deixar o Manchester United na reabertura do mercado de transferências de janeiro se o português continuasse em funções, escreve a imprensa inglesa

Uma alegada ameaça de motim por parte de alguns jogadores do Manchester United poderá ter estado na base do despedimento de José Mourinho do Manchester United. A notícia é avançada esta sexta-feira pelo jornal britânico Mirror, que escreve que o ambiente no balneário do clube de Old Trafford estava irrespirável e que vários futebolistas já tinham transmitido à direção do clube a sua intenção de sair em janeiro caso o treinador português permanecesse em funções.

Nesse sentido, escreve o Mirror, não restou alternativa ao vice-presidente Ed Woodward senão dispensar os serviços do treinador. A decisão terá sido tomada na segunda-feira à noite e o despedimento foi consumado logo na terça-feira de manhã. No domingo, o Manchester United tinha sido derrotado (3-1) pelo Liverpool na Liga inglesa. Ainda segundo o Mirror, citando fontes do Manchester United, o ambiente entre alguns e Mourinho é tão tóxico que existia mesmo o perigo de alguns futebolistas deixarem o clube na reabertura do mercado em janeiro.

José Mourinho, que chegou a Manchester em 2016 para substituir Louis van Gaal, não conseguiu levar os red devils à conquista da Liga inglesa, título que lhes foge desde 2013, tendo apenas conseguido uma Taça da Liga inglesa, uma Supertaça e a Liga Europa, na época 2016/2017.

Depois de ter sido sexto classificado na época de estreia, Mourinho viu a equipa terminar em segundo lugar a edição 2017/18, atrás do rival e vizinho Manchester City.

Esta temporada, o Manchester United foi eliminado pelo Derby County, da segunda divisão, na terceira eliminatória da Taça da Liga, e segue na sexta posição da Liga inglesa, a 19 pontos do líder Liverpool, equipa com a qual perdeu no domingo por 3-1.

Em 17 jornadas, o United, a equipa mais titulada da Liga inglesa (20), somou sete vitórias, cinco derrotas e cinco empates, estando a viver a pior época desde 1990/91.