Aberta investigação a equipa por suspeitas de doping no Tour. Há dois detidos

A procuradoria de Marselha abriu uma investigação à equipa Arkea-Samsic, do colombiano Nairo Quintana, que participou na Volta à França em bicicleta, por suspeitas de doping. Há duas pessoas detidas, um médico e um massagista da equipa.

A investigação preliminar foi lançada por um departamento de saúde pública do Ministério Público da cidade de Marselha, confirmou a procuradora Dominique Laurens, após a "descoberta de vários produtos de saúde, incluindo drogas [...] e especialmente de um método que pode ser qualificado como doping" em buscas realizadas em 16 de setembro.

Dominique Laurens disse que está ser investigada uma "pequena parte" da equipa Arkea-Samsic, sem especificar quem tinha sido colocado sob custódia policial. Segundo o Le Parisien, trata-se de um médico e de uma massagista da equipa.

A magistrada acrescentou que as duas pessoas detidas tinham "muitos produtos para a saúde, incluindo medicamentos nos seus pertences pessoais, mas também e sobretudo um método que pode ser qualificado como doping".

Os pormenores disponibilizados à France-Presse por fontes próximas da matéria confirmam buscas realizadas junto da equipa Arkéa-Samsic, do colombiano Nairo Quintana e do francês Warren Barguil, com o L'Équipe a avançar com a notícia de que vários ciclistas viram os seus quartos serem alvos de buscas na última quarta-feira, dia 16 de setembro. Um dos visados foi Nairo Quintana tal como o seu irmão Dayro que também integra como funcionário a mesma equipa.

A equipa francesa do escalão ProTour colocou Barguil no 14.º lugar final e Quintana no 17.º, com o diretor, Emmanuel Hubert, a confirmar ao L'Équipe as buscas efetuadas no hotel em Les Allues.

A Arkéa-Samsic conseguiu em 2020 apenas uma vitória em provas WorldTour, por Nairo Quintana, que, segundo a imprensa, é o principal alvo das buscas, na sétima etapa do Paris-Nice, tendo agendada a participação na edição especial da Volta a Portugal, que vai para a estrada no próximo domingo.

A Volta à França terminou no domingo com a vitória do esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates), mais de 31 minutos à frente de Quintana, o líder da Arkéa-Samsic.

O mesmo departamento da justiça de Marselha, que não agiu em conjunto com a Agência Antidopagem de França, abriu já duas outras investigações nos últimos anos, a última em 2019, à equipa belga Deceuninck-Quick Step, e, antes disso, em 2017, ao uso de bicicletas com motores elétricos no Tour, com ambos os casos a serem arquivados.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG