WWE de regresso a Portugal após cinco anos de ausência

Campo Pequeno recebe esta segunda-feira um espetáculo da promotora norte-americana, o nono em terras portuguesas. Milhares de fãs vão poder ver as principais estrelas do SmackDown

Luzes, câmara, ação! Tudo a postos para o regresso da World Wrestling Entertainment (WWE) a Portugal, naquele que será o nono espetáculo da promotora norte-americana no nosso país. Depois de o antigo Pavilhão Dramático de Cascais ter acolhido um show da ainda WWF, em 1993, e de a Altice Arena ter recebido sete entre 2006 e 2012, desta vez o palco escolhido foi o Campo Pequeno, que aguarda uma enchente para o evento que vai decorrer esta segunda-feira, a partir das 19.30.

Os milhares de fãs que se deslocarem ao recinto lisboeta - preços entre os 20 e os 400 euros - vão ter a oportunidade de assistir in loco aos golpes espetaculares das principais estrelas do SmackDown Live, o segundo programa semanal mais antigo da WWE, no ar desde abril de 1999 e já com 950 episódios - apenas superado pelo Monday Night Raw, que se estreou nos ecrãs dos Estados Unidos em janeiro de 1993 (1276 episódios).

Entre as atrações vai estar aquele que deverá ser o combate principal [main-event] da noite, entre AJ Styles e o campeão da WWE, Jinder Mahal. E além dos combates pelos títulos dos Estados Unidos e de equipas, existe grande expectativa em torno da participação de Triple H, um dos mais consagrados wrestlers de todos os tempos mas que nos últimos anos tem andado mais pelos gabinetes. Este regresso a Portugal - integrado numa digressão europeia que também passa por Irlanda, Espanha, Reino Unido e Alemanha - acontece precisamente numa altura em que os dois principais programas semanais da WWE voltaram às televisões portuguesas, por via da Sport TV.

Combates pré-programados

No wrestling, cada lutador tem uma personagem, que pode ser mais ou menos exótica. Há os que vestem as peles de coveiro, bailarino, psicopata ou de nacionalista, e há os que apenas exibem traços de personalidade - como determinação, arrogância ou vaidade - mais salientes. Geralmente, os combates - cuja matriz e final são pré-programados, mas não coreografados, pois as reações do público condicionam o desenrolar da trama - opõem o bom da fita [face] ao vilão [heel] e terminam quando um concluiu um assentamento até três [pin fall] ou obriga o outro a desistir. Mas há tipos de contendas para todos os gostos: as que envolvem cadeiras, mesas, escadotes e até fogo, jaulas e caixões. E ainda há o royal rumble, entre 30 lutadores, cujo objetivo é fazer os adversários saírem do ringue por cima da corda superior até restar apenas um.

No mundo do wrestling, a WWE é a rainha. Criada e liderada pela família McMahon desde 1952, a companhia tem sofrido alterações de nome, estabelecendo-se em 2002 com a nomenclatura atual. Os eventos são transmitidos para mais de 150 países e 36 milhões de telespectadores. Com 38 milhões de seguidores no Facebook, supera as principais ligas desportivas norte--americanas, como a NBA, a NHL, a NFL e a MLS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG