Warriors já são a terceira equipa com mais finais

Curry e Durant levaram os Warriors à vitória em Houston e vão defender o título com os Cavs. A final repete-se pelo quarto ano seguido

Aí está a final do costume. Os campeões Golden State Warriors juntaram-se ontem aos Cleveland Cavaliers e pelo quarto ano consecutivo vão lutar pelo anel de campeão da NBA. Esta torna-se a quarta final mais repetida da história da prova, sendo certo que nos três confrontos anteriores a equipa de Oakland venceu em 2015 e 2017, enquanto os Cavs levaram a melhor em 2016.

Na madrugada de ontem, no Toyota Centre, houve um misto de sensações durante os 48 minutos do jogo. Uma primeira parte em que os Houston Rockets deram uma demonstração de força e poder, com James Harden, PJ Tucker, Eric Gordon e Clint Capela a darem a ideia de que iriam vencer o jogo sete e chegar à final. O intervalo chegou com a equipa da casa a vencer por onze pontos de diferença.

Só que no terceiro período deu--se a derrocada dos texanos, que falharam 27 lançamentos de três pontos consecutivos. E emergiu então na partida Stephen Curry, que com onze pontos consecutivos (três triplos) operou uma enorme cambalhota no resultado. A euforia dos adeptos dos Rockets deu lugar à depressão, com os jogadores a entrarem em total desnorte. E os Warriors avançaram para uma vitória indiscutível por 101-92, que os coloca na 10.ª final da NBA, sendo já a terceira equipa com mais finais no seu currículo, apenas superada pelos Los Angeles Lakers (31) e pelos Boston Celtics (21). Kevin Durant (34 pontos) e Stephen Curry (27 pontos e dez assistências) foram os ases da equipa treinada por Steve Kerr.

"Houve um momento em que tudo podia ter corrido mal", admitiu Curry, referindo-se à desvantagem de onze pontos ao intervalo. "A forma como lutámos durante todo o ano, a forma como jogamos e a química que existe entre nós permitiu-nos ultrapassar esta fase difícil", acrescentou o base dos Warriors, não esquecendo que estiveram à beira de falhar o acesso à final, quando no jogo cinco da final da Conferência Oeste os Rockets conquistaram o terceiro triunfo e ficaram a um de chegar à final da NBA.

"Foi o talento que nos valeu. Temos três dos melhores marcadores da liga e na segunda parte fizeram a diferença com grandes jogadas", sublinhou Steve Kerr, admitindo ter aproveitado um dado fundamental: "Eu sabia o quanto a equipa de Houston estava cansada."

Curry antecipa duelo com LeBron

A grande final da NBA começa a ser disputada na madrugada de sexta-feira, na Oracle Arena, em Oakland, com os Warriors a receber os Cleveland Cavaliers, quando em Portugal foram duas horas da madrugada.

Os Golden State vão tentar chegar ao sexto título da NBA e para isso contam com dois dos MVP das últimas três finais: Kevin Durant (2017) e André Iguodala (2015), que se encontra com alguns problemas físicos que o impediram de jogar em Houston. Mas atenção a Curry, um dos candidatos a melhor jogador da final, que após o triunfo decisivo diante aos Rockets deixou elogios ao "incrível" LeBron James (MVP de 2016), a grande estrela dos Cleveland Cavaliers. "É inacreditável ver a consistência e a longevidade de LeBron ao mais alto nível. Vi o jogo dele em Boston e fez pontos que pareciam impossíveis", acrescentou Stephen Curry.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG