Árbitro de 15 anos agredido. "Infelizmente é isto o nosso futebol" 

"Um pai deu uma bofetada a árbitro de 15 anos" em jogo de infantis

O presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol disse esta segunda-feira que o ambiente no relativamente à arbitragem "está um pouco mais calmo" mas ainda há casos de agressões a árbitros. Luciano Gonçalves deu o exemplo de um homem que "deu uma bofetada" a um árbitro de 15 anos.

O árbitro menor de idade foi agredido no fim de semana durante um jogo do escalão Sub-12 da Associação de Futebol de Viseu, segundo as declarações de Luciano Gonçalves ao Jogo.

"Foi uma agressão a um miúdo de 15 anos num jogo de miúdos de 12 anos. Um pai deu uma bofetada num árbitro de 15 anos", contou o presidente, à margem da gala Quinas de Ouro. "Infelizmente é isto o nosso futebol".

Luciano Gonçalves afirma que "o ambiente está um pouco mais calmo, mas não o suficiente". "Enquanto isto for assim, não podemos dizer que o ambiente está calmo", continua.

"Tudo é que feito de bom e de mau em cima transmite-se por aí abaixo. É normal que todo o péssimo ambiente que existe em cima tenha reflexo cá em baixo pela negativa quando se tratam de situações negativas", acrescentou.

O presidente da APAF disse ainda que o Conselho de arbitragem vai escolher o nome mais indicado para o clássico FC Porto e Benfica, na I Liga.

"Espero que seja um grande jogo de futebol disputado por três grandes equipas e é isso que qualquer adepto que goste de futebol espera", disse Gonçalves. "O Conselho de Arbitragem saberá, melhor do que ninguém, qual o árbitro que possa desempenhar esse papel na perfeição".

Este mês foi divulgado que a APAF já apresentou esta época 52 participações por delitos cometidos contra equipas de arbitragem. Na altura, Gonçalves afirmou que este número "mais do que duplica as registadas no período homólogo da época passada". As queixas dizem respeito a "agressões, carros de árbitros danificados e ameaças".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG