Um jogo para definir qual a pior seleção da Europa

São Marino e Andorra não vencem qualquer partida desde 2004 e amanhã enfrentam-se num particular. Empate será desilusão

É já amanhã que o tira-teimas poderá ficar desfeito. Quem será a pior equipa da Europa, São Marino, que joga em casa, ou Andorra? Olhando ao ranking da UEFA, é a seleção do pequeno país dentro de Itália que ocupa o último lugar, 55.º, mas a do principado surge logo a seguir, em 54.º. Por isso, este primeiro jogo entre ambas poderá tirar as dúvidas.

Certo é que tanto São Marino e Andorra não ganham uma partida desde 2004, ou seja, há 13 anos. Aliás, a primeira nunca conseguiu nenhum triunfo oficial, limitando-se a ter vencido um encontro particular contra o Liechtenstein, nesse ano, por 1-0. Já os andorranos, adversários de Portugal no grupo B de apuramento para o Campeonato do Mundo da Rússia, em 2018, contam no currículo com três vitórias, duas também em particulares, diante da Bielorrússia e da Albânia, ambas por 2-0, e outra num embate oficial, em 2004, perante a Macedónia (1-0), em jogo de apuramento para o Mundial de 2006 na Alemanha.

Mas nem todos os resultados são negativos, diga-se. Por exemplo, a seleção de São Marino, que fez o seu primeiro jogo oficial em 1999, soma também quatro vitórias ao tal triunfo de 2004 e 133 derrotas, isto em 138 jogos realizados até ao momento. No que a golos diz respeito, já encaixaram 598 e marcaram por apenas 22 vezes. Melhor média tem Andorra, que em 139 jogos desde 1996 venceu três encontros, empatou 12 e perdeu "apenas" 126. Também nos golos está melhor: 38-386.

Apesar da dureza dos números, os mesmos não fazem desanimar ninguém em São Marino. "É certo que não ganhamos um jogo há 74 partidas, mas também estamos a falar de um dos países mais pequenos do mundo, com apenas 30 mil habitantes e que tem 30 jogadores que são adeptos", diz o selecionador Pierangelo Manzaroli, que não se mostrou tão preocupado com o resultado de amanhã, ao contrário do seu homólogo de Andorra, Koldo Álvarez, certamente porque são os andorranos que têm o pior registo de derrotas consecutivas, 86. "É algo que nos afeta a todos e queremos acabar com essa série", refere.

Ganhem ou não amanhã, ambos os selecionadores salientam que os triunfos têm-nos quase em todos os jogos que realizam. "Creio que somos duas seleções que representam com orgulho e paixão os nossos países. Marcar um golo ou sairmos aplaudidos por aqueles que apreciam o nosso esforço é a nossa vitória", salienta Manzaroli.

"Rankings injustos", queixam-se

A nível mundial, contudo, e respeitando o ranking da FIFA, estas duas seleções não podem ser "eleitas" como as piores, pois São Marino e Andorra ocupam os 202.º e 203.º lugares, em 209 federações. Outra seleção da zona europeia que surge abaixo destas é a de Gibraltar, mas até ao momento ainda não registou qualquer ponto para o organismo máximo do futebol mundial. Para a UEFA, no entanto, está um lugar acima (53.º) das que amanhã medem forças.

Estes rankings não são bem vistos pelos selecionadores de São Marino e de Andorra. "São injustos porque não competimos todos contra todos. Existem muitas diferenças", diz Koldo Álvarez, de Andorra, enquanto o selecionador de São Marino, Manzaroli, afina pelo mesmo tom: "[Os rankings] têm muitas lacunas e não creio que correspondam à realidade."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG