Treinador do Rio Ave quer pontuar no regresso ao Dragão

Luís Castro trocou já esta época a equipa B do FC Porto pela formação vilacondense

Luís Castro, treinador do Rio Ave, reconheceu que a partida deste sábado, frente ao FC Porto, da 18.ª jornada da I Liga de futebol, será uma "missão complicada" para a sua equipa.

Ainda assim, o técnico da formação vila-condense acredita que é possível o Rio Ave 'arrancar' um resultado positivo no estádio do Dragão.

"A nossa missão é extremamente complicada, mas quando olhamos para um jogo desta dimensão pensamos sempre em fazer coisas positivas. O futebol é um mundo de possibilidades e não de impossibilidades é com esse espírito que vamos a jogo", disse Luís Castro na conferência de imprensa de antevisão à visita ao FC Porto.

O treinador da turma vila-condense falou de um adversário que "tem uma segurança defensiva muito grande, com apenas quatro golos sofridos em casa, e que, quando ataca, fá-lo com conforto", mas garantiu um Rio Ave ambicioso.

"Vamos chegar ao Dragão como em qualquer outra partida, jogando em todo campo e tentando ser uma equipa que no final as pessoas se sintam agradadas com o que viram do Rio Ave", apontou.

Neste contexto, e com a vontade de trazer pontos do reduto dos 'dragões', até para inverter uma série de três jogos consecutivos para o campeonato sem ganhar, o treinador da formação da foz do Ave partilhou uma ideia curiosa.

"A pressão está muito mais do nosso lado do que lado do FC Porto, porque este jogo é mais difícil para nós. Teremos mais obstáculos para atingir o objetivo e isso também causa pressão", vincou Luís Castro.

O treinador, que já com esta época em curso se transferiu da equipa B do FC Porto, para o Rio Ave, depois de um longo percurso ao serviço do FC Porto, rejeita a ideia que conhecer 'por dentro' este adversário será um trunfo para a sua equipa nesta partida.

"Não é por conhecermos mais ou menos o FC Porto que vamos jogar de forma diferente. Estou certo que há um conhecimento mútuo, mas, acima de tudo, respeito pelo trabalho desenvolvido nas duas instituições. Sei que vou encontrar pessoas por que tenho muita consideração", confessou o treinador.

O Rio Ave, oitavo classificado, com 24 pontos, desloca-se este sábado ao terreno do FC Porto, segundo com 38, numa partida agendada para as 16:00, e que terá arbitragem de Jorge Sousa, da Associação de futebol do Porto.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.