Daniel Ramos quer entrega elevada frente ao "poderio" do FC Porto

O treinador do Marítimo apelou este domingo à entrega e à postura dos seus jogadores para fazer frente ao "poderio" dos dragões, na partida de segunda-feira, da 15.ª jornada da I Liga portuguesa

Os azuis e brancos vão na frente do campeonato, com os mesmos pontos que o Sporting, o que levou Daniel Ramos a destacar os resultados e exibições portistas esta temporada, sobretudo no Estádio do Dragão, palco da partida com os insulares.

"Toda a gente sabe o poderio e o que é atualmente o FC Porto, que teve um excelente início de época e uma regularidade impressionante. Em casa, tem sido avassalador, muitas vezes com resultados expressivos. O Sérgio Conceição está a conseguir incutir isso na equipa, que é uma determinação tremenda, uma grande objetividade, uma equipa que tem uma enorme entrega ao jogo, para além de toda a qualidade inerente aos jogadores e a forma como eles se estão a entrosar", referiu na conferência de imprensa de antevisão.

Diante de uma equipa com o moral em alta, "regular, sintonizada e unida", faz com que seja um jogo "muito complicado" para os verde-rubros, que procuram continuar a sequência de cinco jogos sem perder na Liga.

A ideia de Daniel Ramos passa por uma organização a roçar a perfeição, seriedade e sobretudo a entrega dos jogadores maritimistas.

"Uma entrega ao jogo que tem de igualar a entrega do FC Porto, com momentos de sorte no jogo, que também é preciso e com uma postura, que tem sido a nossa e que queremos que esteja novamente presente, num jogo com um ambiente fantástico, contra uma boa equipa", sublinhou, acrescentando que o Marítimo tem de saber aproveitar as suas oportunidades com bola.

O técnico admitiu que a sua equipa terá de defender muito, mas rejeitou a ideia de 'autocarro', apesar de saber que o conjunto madeirense não privilegia a posse de bola pelas características do plantel.

O Marítimo nunca venceu na casa do FC Porto para o campeonato, tendo apenas conseguido um triunfo para a Taça da Liga, a 29 de dezembro de 2015, por 3-1, com o facto de o avançado internacional maliano Marega ter apontado um dos golos dos visitantes, um mês antes de se mudar para os dragões.

Daniel Ramos salientou a grandiosidade do feito caso conseguisse sair do Porto com os três pontos, mas considera que um empate já seria bastante positivo.

"Basta vermos o que o FC Porto tem feito em casa para concluirmos que um ponto é excelente e três é um feito excecional", concluiu.

O Marítimo, quinto classificado, com 27 pontos, visita o FC Porto, primeiro, com 36, pelas 21:00 de segunda-feira.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.