Tondela apura-se pela primeira vez para a final da Taça de Portugal

Torna-se, assim, no 26.º estreante na decisão da prova 'rainha' do futebol.

O Tondela garantiu esta quarta-feira uma inédita presença na final da Taça de Portugal de futebol com um empate 1-1 em Mafra, na segunda mão das meias-finais, depois do triunfo por 3-0 alcançado no primeiro jogo.

O golo do Mafra foi marcado por Pedro Pacheco à beira do intervalo (45 minutos) e o Tondela empatou já em cima do final do encontro, por Boselli (89), quando os mafrenses estavam balanceados no ataque e à procura de ainda conseguir um 'bilhete' para o Jamor.

Confirmada a primeira presença na final da Taça de Portugal da sua história, a equipa do Tondela espera agora pelo adversário para a final de 22 de maio, no Estádio Nacional, e que sairá do confronto entre Sporting e FC Porto, agendado para quinta-feira, com vantagem para os 'dragões', que venceram a primeira mão, em Alvalade, por 2-1.

Como lhe competia, por forma a desfazer a desvantagem de três golos trazida da primeira mão, o Mafra entrou mais pressionante na partida e logo aos dois minutos Pedro Lucas testou os reflexos de Niasse.

Aos 16 minutos, Pedro Barcelos rematou por cima da baliza beirã, depois de mais uma boa jogada de ataque do Mafra, e só nos últimos 15 minutos da primeira parte o Tondela reagiu ao maior domínio 'saloio': em duas ocasiões, Dadashov rematou para defesas atentas de Miguel Santos.

O Tondela parecia ter encontrado a fórmula para 'sacudir' a pressão da equipa de Ricardo Sousa, mas ao 'cair do pano' para o intervalo, o Municipal de Mafra entrou em 'erupção' com o primeiro golo do Mafra. Aos 45 minutos, Pedro Pacheco saltou mais alto na área do Tondela e, em resposta a um canto de Cann, cabeceou para o 1-0.

O golo do defesa abria a discussão da eliminatória e, ainda antes do apito de Manuel Oliveira para o descanso, Mattheus Oliveira esteve perto de fazer o 2-0.

Tal como no primeiro tempo, o Mafra voltou a entrar com tudo para a segunda parte e aos 47 minutos o 2-0 voltou a estar muito perto, com uma grande penalidade assinalada a favor dos 'saloios'.

Com as bancadas do Municipal de Mafra cheias e os adeptos incapazes de permanecer sentados, Pedro Lucas 'tremeu' e falhou o castigo máximo, com Niasse a adivinhar o lado escolhido pelo avançado.

Mesmo com este 'desaire', o Mafra não esmoreceu e nos minutos seguintes encostou o Tondela às 'cordas': Gui Ferreira atirou por cima numa grande oportunidade e no minuto seguinte voltou a ser Pedro Lucas a ficar a centímetros dos festejos.

O Tondela limitava-se a ver jogar e a defender como podia a vantagem da primeira mão, e nos minutos seguintes Rodrigo Martins e Francis Cann ficaram novamente perto do 2-0, para desespero dos adeptos nas bancadas.

No banco, Ricardo Sousa arriscou tudo para chegar ao Jamor, tirou o defesa Pedro Pacheco e fez entrar mais um avançado, mas a bola teimava em não entrar, com Gui Ferreira a acertar no poste em mais um lance perigoso dos 'saloios'.

Com o Mafra totalmente balanceado no ataque em busca do 2-0, o Tondela 'matou' o jogo por Boselli, aos 89 minutos. Em contra-ataque, depois de uma arrancada de Avilés, Boselli respondeu da melhor maneira ao cruzamento atrasado e fez o empate final, castigando a ineficácia ofensiva dos mafrenses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG