Sporting 'veta' quatro árbitros que considera benfiquistas

Sporting critica duramente o trabalho de Duarte Gomes no último dérbi e também acusa Bruno Paixão, João Capela e Manuel Mota de serem "reconhecidos benfiquistas que prejudicam sistematicamente os seus rivais".

Na edição desta quinta-feira do jornal Sporting, os "leões" fazem o apelo ao "bom senso e à verdade desportiva" no Benfica-Sporting do próximo domingo, no Estádio da Luz.

Dos quatro árbitros acusados de serem benfiquistas, a peça em causa dá especial destaque a Duarte Gomes, que liderou a equipa de arbitragem no último encontro que opôs os dois eternos rivais - jogo a contar para a Taça de Portugal, que terminou com a vitória dos "encarnados" por 4-3, após prolongamento.

O Sporting atribui grande responsabilidade a Duarte Gomes por esta derrota, por alegadamente não ter assinalado duas grandes penalidades a favor dos "verde e brancos", pelo terceiro golo do Benfica ser validado quando Cardozo estava em posição irregular e devido a "André Almeida e Matic terem escapado ao segundo amarelo".

O nome do árbitro escolhido para o "dérbi da segunda circular" deverá ser dado a conhecer na sexta-feira pelo Conselho de Arbitragem da FPF. No entanto, dos quatro árbitros a quem o Sporting "aponta o dedo" apenas Manuel Mota terá hipóteses de ser nomeado, visto que Duarte Gomes se encontra no Médio Oriente para arbitrar um encontro da Liga da Arábia Saudita, João Capela arbitrou o Penafiel-Benfica (0-1) para a Taça de Portugal na passada quarta-feira e Bruno Paixão liderou a equipa de arbitragem do Gil Vicente-Benfica (1-1), no passado sábado, num encontro a contar para a 17.ª jornada.

O árbitro escolhido no encontro da primeira volta em Alvalade foi Hugo Miguel, de Lisboa, jogo que terminou empatado 1-1. Jorge Sousa, da AF Porto, é uma forte hipótese para dirigir o clássico de domingo, agendado para as 18.00 e no qual estará em jogo a liderança da I Liga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG