Sporting decreta "blackout"

A SAD do Sporting emitiu um comunicado em que anuncia que nenhum órgão social, dirigente, funcionário, colaborador, treinador, atleta deverá prestar declarações a órgãos de comunicação social

O Sporting anunciou esta segunda-feira à noite que vai entrar em "blackout", por tempo indeterminado, queixando-se de ataques por parte da comunicação social.

"Em virtude dos injustificados e repetidos ataques por parte de diversos órgãos de comunicação social ao Sporting Clube de Portugal e da constante manipulação da informação sobre o Clube, vem a administração comunicar que, com efeitos a partir da presente data, nenhum órgão social, dirigente, funcionário, colaborador, treinador, atleta ou outras pessoas que representem o Sporting, prestará qualquer tipo de declarações aos órgãos de comunicação social", pode ler-se no comunicado, transmitido através do site oficial dos leões.

As únicas excepções são declarações "às plataformas de comunicação próprias do Clube - Sporting TV, Jornal Sporting, site e redes sociais" - e, ainda, "as intervenções que sejam obrigatórias nos termos regulamentares e contratuais, como por exemplo nas 'flash interviews'".

Esta tomada de posição aparece depois de, na semana passada,o presidente Bruno de Carvalho ter solicitado uma assembleia geral onde irá pedir aos sócios "um voto de confiança". O líder leonino assumiu "responsabilidades" no momento da equipa - segue no 5.º lugar na Liga, a 10 pontos do líder Benfica, tando ainda em prova na Liga Europa e na Taça de Portugal -, apelando a que outros protagonistas também assumam a sua quota-parte, no que foi entendido por fontes leoninas como uma mensagem destinada ao treinador Marco Silva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG