Sporting contrata Paulo Sérgio e paga 600 mil euros

Leões chegaram a acordo com o treinador do Vitória de Guimarães. O Sporting confirmou ao final da manhã que o clube minhoto vai receber uma compensação de 600 mil euros pela cedência da equipa técnica, liderada por Paulo Sérgio.

Paulo Bento sucede a Carvalhal, mas não é o treinador que orientou o Sporting durante, sensivelmente, cinco anos. Paulo Sérgio Bento Brito, actual treinador do Vitória de Guimarães, vai ser o técnico do Sporting nas próximas duas temporadas, soube o DN junto de fonte bem colocada no processo.

Informação já confirmada em comunicado pela SAD leonina, em comunicado enviado à CMVM (Comissão de Mercado de Valores Mobiliários). "A SPORTING - Sociedade Desportiva de Futebol, SAD, vem informar ter chegado a acordo com o Vitória Sport Clube para a cedência da Equipa Técnica, liderada pelo Treinador Paulo Sérgio, o qual assumirá o comando técnico da equipa profissional do Sporting na época desportiva de 2010/11", diz o comunicado, adiantando que o contrato possui uma cláusula de opção que permitirá prolongar a ligação entre as duas partes por mais uma época desportiva.

As negociações foram concluídas no fim da última semana e, nas derradeiras horas, o treinador alentejano, nascido em Estremoz, informou a direcção vimaranense, liderada por Emílio Macedo, de que iria para o Sporting em 2010/11, ficando o clube leonino responsável pelo pagamento da cláusula de rescisão cifrada em meio milhão de euros.

Informações recolhidas pelo DN apontavam no sentido de o Sporting recompensar os vimaranenses com um valor acima do estipulado na cláusula de rescisão. O mais recente comunicado da Sporting SAD à CMVM confirmam o pagamento de 600 mil euros.

Os adjuntos de confiança do treinador vão também seguir para Alvalade  - Sérgio Cruz, Alberto Cabral e José Herculano. A estes elementos deve juntar-se um treinador da casa e ainda um técnico de guarda-redes, que pode muito bem ser Nélson, antigo futebolista do Sporting e actual atleta do Belenenses.

Confirma-se, assim, a opção de Costinha e de José Eduardo Bettencourt em escolher um treinador português que esteja perfeitamente identificado com o futebol nacional.

Uma coisa é certa. Tal como Fernando Santos, José Peseiro e Paulo Bento, o novo técnico do Sporting, em pequenino, torcia pelo Benfica. Ainda assim, quem o conhece, diz que se ele puder "dar quatro ou cinco ao Benfica" não hesitará. A conferir estas palavras está o simples facto de a última derrota do líder da Liga em território nacional ter sido, precisamente, diante do V. Guimarães de Paulo Sérgio, no encontro que determinou a eliminação do Benfica na Taça de Portugal.

Fanático por futebol, Paulo Sérgio gosta de equipas que tenham a bola. Ao almoço e ao jantar a conversa anda à volta, invariavelmente, da sua profissão. Diz quem se lembra bem do seu percurso como jogador que já nessa altura dava sugestões aos seus treinadores sobre as marcações a fazer às equipas adversárias. Casado desde 1997, pai de duas filhas, o novo técnico do Sporting é um apreciador dos detalhes. "Muitos detalhes fazem grandes coisas", diz.

Por isso perde muito tempo a visionar as equipas que defronta. Autoritário, tanto é  capaz de  jantar com os seus futebolistas como no dia seguinte corrigir de uma maneira mais áspera os companheiros do repasto anterior.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG