Sp. Braga ganha duelo e fica a um ponto só de um leão exausto

Sporting começou melhor mas não aguentou e no fim Raúl Silva marcou o golo decisivo que deixa os minhotos mais perto do 3º lugar

O Sporting de Braga venceu ontem o Sporting por 1-0 e colocou-se a apenas um ponto dos leões, a seis jornadas do fim. A equipa de Jorge Jesus ficou inevitavelmente mais longe do líder e do segundo lugar do campeonato com o golo de Raul Silva a três minutos do fim. Há 15 jogos fora que o Sporting sofre golos consecutivamente .

Foi um dos melhores jogos do campeonato e com muitos casos, como já acontecera na primeira volta em Alvalade. Caiu para o lado da equipa da casa, podia ter saído aos leões, mas há uma certa sensação de justiça, porque o segundo tempo dos minhotos foi melhor.

O Sporting impôs um ritmo muito forte de início, se calhar forte de mais porque pagou a fatura no segundo tempo. Gelson correu como um diabo atrás e à frente, mas faltou-lhe lucidez. Dost foi-se apagando e William voltou a fazer muita falta para por a casa em ordem. Houve muitos momentos em que era mesmo preciso quem tratasse disso e não houve. Ruiz e Acuña também duraram pouco, eles que também vinham de longas viagens das seleções.

Foi o 16.º jogo que falhou esta época William Carvalho no Sporting, por lesões, castigos e até por opção, segundo a versão oficial no início da época. Battaglia ocupou essas funções, ontem, com Bryan Ruiz ao lado, enquanto Bruno Fernandes aparecia mais próximo de Bas Dost, numa mudança muito significativa para a forma de jogar da equipa. No Braga, Abel manteve no essencial a equipa que vinha de seis vitórias na Liga, basicamente desde a derrota com o FCPorto.

O Sporting entrou a impor o seu jogo: aos 7" Dost cabeceou ligeiramente ao lado, aos 13" Luís Godinho foi ver as imagens depois de o holandês dar uma cambalhota no ar num choque com o guarda-redes Matheus (e mandou seguir). Haveria mais lances de VAR. Aos 20", os leões tinham quase 70% de posse de bola e a 100 à hora, de prego a fundo. O Braga só conseguiu responder depois dos 20 minutos, quando o leão baixou ligeiramente a juba. Haveria de a baixar mais no segundo tempo, o que o faria perder o jogo.

A equipa minhota começou atordoada, mas conseguiu responder e Wilson esteve perto do golo. E mais tarde a bola entrou mesmo na baliza de Patrício, desviada por Mathieu, mas o árbitro foi ver as imagens. A dúvida era se havia uma falta de Paulinho sobre Gelson no início e o juiz entendeu que sim, apesar de as imagens não o provarem de forma concludente e de ele ter perfeita visão do lance.

Mesmo antes, Piccini pode ter feito penálti sobre Ricardo Horta, mas aparentemente Godinho não foi ver essa imagem. Isto foi mesmo quase ao minuto 45 e o intervalo só apareceu aos 53" - e quando o árbitro mostrava estar afetado.

Era um jogo de risco de parte a parte, com muita bola nas áreas, com muitos duelos, muito físico, e por isso muito interessante. E foi assim até ao fim. O Braga tinha acabado melhor e reentrou na mesma toada, como Sporting a começar a perder pontos num jogo em que era preciso levar a vitória para não perder o contacto com os da frente.

Piccini fez-se expulsar aos 82" com segundo amarelo bem no meio-campo adversário e numa bola parada chegou o golo minhoto: livre lateral de Esgaio, Paulinho desvia de cabeça ao primeiro poste, Vukcevic pôs de cabeça no meio e Raul Silva ainda de cabeça, sozinho, pôs a bola na rede. Sem fora de jogo, como viu também o VAR, embora talvez por meio pé. O jogo estava decidido, mas ficou marcado ainda pela substituição que Jesus fez nos descontos, saindo Ruben Ribeiro, que entrara na segunda parte, para entrar Wendel. Polémico, claro. Mas Jesus está assim. O Sporting também não está bem. E Bruno de Carvalho, que acabou por ir para o banco, até não pareceu dos que se portaram pior.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG