Paulo Paiva dos Santos já desistiu da candidatura à presidência do Sporting

Empresário, que após a derrota com o Sp. Braga tinha anunciado ser candidato, recuou nas intenções

Afinal, Paulo Paiva dos Santos já não irá a votos contra Bruno de Carvalho nas próximas eleições do Sporting.

O empresário, fundador da farmacêutica Generis, tinha anunciado a sua candidatura, no domingo à noite, numa mensagem publicada na rede social Facebook após a derrota do Sporting frente ao Sporting de Braga, em Alvalade. No entanto, esta manhã, contactado pela rádio Antena 1, afirmou que não será candidato, escusando-se a revelar as razões para este recuo nas intenções.

"Face ao atual momento que vive o 'nosso' Sporting, informo oficialmente que serei candidato às eleições presidenciais do Sporting Clube de Portugal 2017", tinha escrito Paiva dos Santos, após o desaire leonino no domingo à noite.

"Se vou até ao fim, logo se vê, Sempre servi o Sporting da melhor maneira e isso pode passar por avançar e recuar, mas tenho a certeza que tenho muita gente comigo, que está tão envergonhada e farta de ser gozada como eu estou. Isto é uma vergonha", atirou o fundador e presidente da Farmacêutica Generis.

"O Sporting tem vindo a piorar de ano para e não sei se não está pior agora do que há uns anos. Eu não me revejo neste Sporting", disse ao DN, sem atacar o atual presidente: "Eu não sei se a culpa é de Bruno de Carvalho e da sua gestão ou de Jorge Jesus, no caso do futebol, que é a modalidade mais visível, o que sei é que o Sporting anda a ser gozado como instituição e isso não pode jamais acontecer."

Candidato a vice-presidente do clube na lista encabeçada dor Pedro Baltazar nas eleições de 2011, Paiva dos Santos esteve para ser candidato em 2013, mas viu o irmão João Paiva dos Santos avançar. Seria o primeiro rosto da oposição a Bruno de Carvalho a surgir.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG