Morreu Jorge Gonçalves, ex-presidente do Sporting

(Notícia atualizada) Antigo líder leonino foi encontrado morto nesta terça-feira, em Angola, num resort situado a 70 quilómetros de Luanda.

Morreu o "Bigodes". Para os mais novos esta alcunha diz pouco ou nada, mas, no fim dos anos 80, Jorge Gonçalves ficou assim conhecido quando se candidatou a presidente do Sporting, lugar que ocupou entre 1988 e 1989.

Ontem, depois de almoço, Jorge Gonçalves foi encontrado morto num quarto de um resort em Angola, situado a 115 quilómetros de Luanda, depois de os empregados do mesmo, que conheciam bastante bem o antigo líder leonino, terem estranhado a sua ausência ao almoço.

O DN sabe que Jorge Gonçalves estava a ser acompanhado por um psiquiatra devido aos problemas financeiros que a sua empresa passava. Despachante de profissão, diz quem sabe, sentiu bastante a crise que se abateu sobre Angola nos últimos tempos que o levou a ter uma queda brutal nos seus rendimentos e um acumular de dividas.

Segunda-feira de manhã teve uma consulta no psiquiatra que o acompanhava e que o aconselhou a ser internado numa clínica. Ao invés, Jorge Gonçalves, que completava 66 anos no próximo dia 29 de agosto, instalou-se sozinho num resort onde pernoitou. Tomou ontem o pequeno-almoço e depois, dada a sua ausencia, os empregados entraram no quarto que ocupava com uma chave mestra, tendo-o encontrado na casa-de-banho do quarto já sem vida, suspeitando-se que se tratou e um suicídio.

No início da madrugada de hoje, o corpo de Jorge Gonçalves era ainda esperado em Luanda. Cumpridas as formalidades, entre as quais a autópsia, será velado no departamento de bombeiros, local que recebe figuras gradas da sociedade angolana. Divorciado, Jorge Gonçalves deixa três filhos. Dois deles vivem em Portugal e uma filha reside na África do Sul. Os três são esperados em Luanda e só depois se decidirá onde Jorge Gonçalves será enterrado, muito embora o antigo presidente leonino tenha manifestado em vida vontade de ser enterrado em Luanda, cidade onde refez a sua vida profissonal de despachante depois de ter saído do Sporting envolto em grande polémica e com processos judiciais à mistura.

As unhas do leão

Foi dos pressidentes mais galvanizadores da história do Sporting. Entrou para suceder a Amado de Freitas, depois de bater nas urnas António Simões e António Figuieredo, e prometeu muitos e bons reforços que denominou como "unhas do leão". Para Alvalade conseguiu contratar o guarda-redes uruguaio Rodolfo Rodríguez, os internacionais brasileiros Douglas e Silas, o internacional português Carlos Manuel, com grande passado no Benfica mas que o "Bigodes" foi resgatar aos suíços do Sion, o internacional sueco Eskilsson, entre muitos outros. Falhou a inscrição de Rijkaard e saiu um ano depois com o clube a passar por um mau momento financeiro.

Antigo campeão nacional de vela, revelou-se nos negócios antes de assumir a candidatura ao clube do seu coração. Mais tarde viria a dizer que se mostrava arrependido pois a sua passagem por Alvalade tinha condicionado toda a sua vida pessoal e profissional...

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG