Jorge Jesus três anos no Sporting por seis milhões de euros por época

O contrato que vai ligar o treinador bicampeão pelo Benfica aos leões até 2018 será assinado hoje. Os encarnados foram apanhados de surpresa e Rui Vitória é o principal candidato à sucessão na Luz.

Jorge Jesus é o novo treinador do Sporting. As duas partes já chegaram a acordo, tal como o DN adiantou ontem em primeira mão na edição online, e o contrato, que será válido por três temporadas, deverá ser assinado durante o dia de hoje. Contudo, não é certo que o anúncio oficial seja feito antes da rescisão de contrato com Marco Silva, que tem vínculo com os leões por mais três épocas.

Segundo fontes próximas do processo, o treinador bicampeão pelo Benfica vai receber seis milhões de euros brutos por temporada, o que perfaz um total de 18 milhões de euros pelos três anos de ligação. Estes valores, que podem envolver prémios, fazem Jesus entrar no top 15 dos técnicos mais bem pagos do mundo, isto tendo por base o ranking da revista France Football publicado em março, que é liderado por José Mourinho. O técnico passa a ter um vencimento superior a Luis Enrique (Barcelona), Antonio Conte (seleção italiana) e Manuel Pellegrini (Manchester City).

Numa altura em que o Sporting está com restrições financeiras rigorosas, o DN sabe que este investimento na contratação de Jesus é suportado por um patrocínio oriundo da Guiné Equatorial, cuja verba terá entrado na semana passada em Alvalade, bem como pela Holdimo, empresa presidida por Álvaro Sobrinho, que é acionista da SAD leonina.

Jesus põe assim um ponto final numa ligação de seis anos com o Benfica, em que conquistou dez troféus. Nos últimos dias, o treinador de 60 anos esteve em conversações com o presidente dos encarnados, Luís Filipe Vieira, para a renovação do contrato, mas divergências na visão que ambos tinham do projeto, nomeadamente no que diz respeito à vontade de o líder benfiquista querer uma maior aposta nos jogadores que saem da formação, ditaram um impasse. O DN sabe que o sim de Jesus a Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, foi dado ontem, tendo o treinador estado incontactável toda a tarde.

Luís Filipe Vieira terá sido apanhado de surpresa pelo timing da decisão, pois ainda acreditava que Jesus pudesse continuar no clube, tendo iniciado de imediato o processo de contratação do novo treinador. Rui Vitória, 45 anos, surge agora como o maior candidato à sucessão e, sabe o DN, o líder dos encarnados já encetou contactos. Neste caso, o Benfica terá de pagar um milhão de euros ao V. Guimarães, valor que consta da cláusula de rescisão do contrato do treinador com o clube minhoto.

A confirmar-se a contratação de Rui Vitória, é um regresso do treinador à Luz, depois de ter orientado a equipa de juniores das águias entre 2004 e 2006.

A chegada de Jorge Jesus a Alvalade acaba por ser o cumprir do sonho do seu pai, Virgolino Jesus, antigo avançado dos leões entre 1943 e 1946. E até para o técnico significa o representar o clube do coração, onde fez parte da sua formação como futebolista. E a verdade é que este foi o segundo convite que Jesus recebeu do Sporting, pois no final de 2012 o então presidente Godinho Lopes queria-o para substituir Sá Pinto.

É bom lembrar ainda que no final da sua primeira época na Luz, após conquistar o título de 2009-10, Jesus recebeu uma proposta do FC Porto, que na altura "obrigou" Luís Filipe Vieira a abrir os cordões à bolsa, estipulando então o contrato do treinador em quatro milhões de euros brutos por ano.

Curiosamente, o primeiro jogo oficial de Jesus como treinador dos leões será frente ao Benfica, na decisão da Supertaça marcada para 9 de agosto. Antes disso, os primeiros dias de trabalho no Sporting serão na África do Sul, para onde está marcado o estágio de pré-temporada. Quanto a reforços, o DN sabe que Bruno de Carvalho procura no mercado um extremo, um médio ofensivo e um ponta-de-lança, faltando saber se estes já terão o aval de Jorge Jesus.

Marco Silva: rescisão unilateral

Por resolver está ainda a saída de Marco Silva do Sporting. O divórcio poderá passar por uma rescisão unilateral da parte da SAD leonina. Tudo dependerá de uma conversa entre Bruno de Carvalho e o treinador, que deverá ocorrer ainda nesta semana. Mas em Alvalade, segundo fontes contactadas pelo DN, há a perceção de que o técnico não irá facilitar as negociações e exigirá os dois milhões de euros de indemnização a que tem direito, dado que tem contrato até 2018.

Aliás, fonte oficial do Sporting referiu ao DN que a ausência do treinador ontem numa ação de formação em Fátima "é mais uma atitude provocatória", já que, de acordo com a mesma fonte, o técnico teria transmitido à SAD leonina que não estaria disponível para reunir-se com o presidente na quarta (ontem) e quinta-feira (hoje), porque estaria em Fátima. A verdade é que não esteve. Fonte próxima do treinador, contudo, desmentiu esta versão ao DN, indicando que foi o Sporting que desmarcou a reunião e não o contrário, lembrando que nunca esteve nos planos do técnico deslocar-se a Fátima.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG