"Se puder contar com Gaitán fico satisfeito, mas penso que é impossível"

Treinador leonino abordou alegado interesse no antigo extremo do Benfica, não o confirmando nem desmentindo. Diz que argentino "é um grande jogador", mas que salário é incompatível com realidade do Sporting

"Fui eu que o fui buscar à Argentina, quando era um miúdo. Sou tendencioso. É um grande jogador e se puder contar com um grande jogador, fico satisfeito. Mas é incompatível, pelos números dele e pelo que é o Sporting. Penso que é impossível", afirmou Jorge Jesus, acerca do alegado interesse do Sporting na contratação do antigo extremo do Benfica, agora ao serviço do Atlético Madrid.

Acerca do adversário deste domingo, o treinador leonino disse este sábado em conferência de imprensa que o "Paços de Ferreira já é uma equipa com tradição no campeonato português". "Quem joga lá, sente dificuldades. Também é verdade que jogos fora têm todos um grau de dificuldade acrescido. Temos que fazer o que temos feito, que o nosso jogue entre com a nossa qualidade ofensiva e defensiva, e sermos uma equipa realista, como fomos no último jogo. Sabemos que vamos ter problemas, normal porque não jogamos sozinho. Organização e estratégia dos treinadores da nossa Liga tem muita qualidade", vincou.

Sobre as diferenças entre o Paços do anterior treinador, Vasco Seabra, e o novo, Petit, diz que só começou "a olhar para o Paços esta semana". "Não consigo analisar diferença de um treinador para o outro. Sei que Petit incute muito a forma de jogar nas suas equipas, sempre muito competitivas, com uma mentalidade acima da realidade das suas equipas. Vamos ter muitas dificuldades, mas temos que nos impor. Se queremos andar na frente, temos de apresentar mais argumentos do que os adversários", considerou.

O jogo na Capital do Móvel é mesmo, para JJ, mais importante do que o de Barcelona, dentro de semana e meia e que pode valer a passagem aos oitavos de final da Liga dos Campeões. "É o mais importante porque é o próximo e porque é para a competição mais importante. O campeonato é o objetivo número um. Vamos ter um jogo difícil, e para o vencer não vai ser fácil. Temos de estar a um nível alto, e se estivermos, temos todas as qualidades e competências para vencer", atirou.

Confirmando o regresso de Acuña ao lote de convocados, debelada uma lesão, e a ausência de Doumbia, que ainda não está recuperado, Jorge Jesus elogiou dois jogadores que têm sido chamados à titularidade nos derradeiros encontros, Bruno César e André Pinto. "Bruno César é um jogador com características especiais. É preciso um treinador o conhecer. Uma das qualidades que ele tem é a qualidade tática. Por esse conhecimento, tem um rendimento sempre acima das suas capacidades técnicas. Quando o fui buscar, ele era titular no Corinthians. Não teve uma passagem assim tão fraca pelo Brasil. É um jogador extremamente inteligente", disse, sobre o médio brasileiro. "André Pinto tem dado uma boa resposta, e tem apresentado melhor rendimento de jogo para jogo. Tenho três jogadores para aquela posição, mais o Tobias, e dão-me segurança absoluta", aditou sobre o central português.

Acerca do adiamento da greve dos árbitros, o técnico dos verde e brancos diz que "os árbitros, como treinadores e jogadores, são agentes do futebol e estão sujeitos à crítica". No entanto, avisa: "Uma coisa é criticar, outra é questionar a intencionalidade."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG