Jorge Jesus deixou o Benfica porque não se sentia "desejado"

Técnico diz que teve propostas para ganar seis a oito milhões de euros líquidos por época. Mas foi pelo Sporting que se sentiu mais desejado.

Jorge Jesus revelou, durante o programa "Play-off", da SIC Notícias, que o principal motivou que o levou a deixar o Benfica foi não se sentir desejado na Luz na última temporada.

"Sei que como treinador estamos dependentes de poder mudar de clube. Não é uma mudança qualquer, mas terminava contrato. Ou continuava ou saía. Acabei por sair. Senti-me sempre desejado no Benfica em seis anos. No último ano não senti e senti que um clube me desejava e como tal tomei essa opção", justificou Jesus.

"Ao longo do ano houve maior afastamento? Sim... Foram 12 meses a trabalhar e, com a minha experiência, sei quando és desejado ou não. Tive de tomar uma decisão. Não quero falar mais do que isto", acrescentou.

Jorge Jesus assegura que o Benfica nunca lhe propôs uma redução salarial e garante que a sua motivação não era financeira, tanto que dizer rejeitado propostas para ganhar "seis ou oito milhões de euros líquidos por ano".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG