João Moutinho já é dragão por 11 milhões de euros

Sporting garante 50% de André Coelho e 25% da mais-valia  de uma eventual venda do ex-capitão, que hoje já se treina no Olival

João Moutinho foi ao final da noite de ontem anunciado oficialmente como jogador do FC Porto, depois de uma última reunião entre as administrações das duas SAD que decorreu em Lisboa.

No comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) foi anunciado que a SAD do Sporting vai receber 11 milhões de euros pela cedência dos direitos desportivos do médio, ficando os leões com direito "a receber 25% da mais-valia que se venha a verificar numa futura cedência do jogador da Porto, SAD para um terceiro clube, por valor superior a € 11 milhões de euros. Em contrapartida, o FC Porto cede 50% dos direitos de Nuno André Coelho, assinando o defesa-central um contrato com os leões válido até 2014, tendo uma cláusula de rescisão no valor de 30 milhões de euros.

Moutinho, que ontem à noite já estava no Porto, apresenta-se esta manhã no Olival, onde após assinar por cinco épocas irá fazer o primeiro treino. Também André Coelho estará hoje em Alvalade.

Este montante representa a mais alta contratação dos dragões, tendo ultrapassado a do argentino Lucho González que em 2005 custou 10,25 milhões de euros (ver quadro). Mais modesta é a transacção para o Sporting, cujos dirigentes, há dois anos, chegaram a ter em mãos uma proposta do Everton de 18 milhões de euros. Só que Moutinho acaba por ser vendido agora por menos sete milhões, cotando-se como a sexta maior venda da história do clube de Alvalade, atrás de Nani, Cristiano Ronaldo, Simão, Duscher e Hugo Viana (ver quadro).

O negócio poderá ser ainda mais vantajoso para o FC Porto, pois a iminente venda de Raul Meireles para o Chelsea ou Arsenal, por valores que podem superar os 15 milhões de euros, irá permitir o pagamento das verbas acordada com os leões e encaixar ainda cerca de 4 milhões de euros. Além disso, enfraquece o rival e consegue um jogador sensivelmente para a mesma posição, que tem a vantagem de ser mais novo que Meireles e que, no futuro, poderá ge- rar mais valias à SAD portista.

Este é um negócio que gerar muita polémica Alvalade, algo que não parece preocupar Dias Ferrei- ra, presidente da mesa da Assembleia Geral do Sporting, que se mostrou disposto a "fazer cumprir os regulamentos" no caso de os sócios leoninos recolherem assinaturas para convocar uma reunião magna do clube. "Creio que são precisos 1500 votos", disse ao DN.

Dias Ferreira acaba, no entanto, por aceitar a saída do capitão leonino. "Há situações que podem tornar a transferência aceitável, pois não estamos a falar de objectos, mas sim de pessoas com vontade própria", justificou, acrescentando que "a vontade de João Moutinho pode ter sido decisiva". com

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG