Jesus quer fechar contrato com Al-Hilal antes da rescisão

Treinador já tem em mãos a proposta dos leões para acertar fim do vínculo ao clube, a qual não prevê o pagamento de indemnizações

Jorge Jesus e Sporting ainda não acertaram a rescisão de contrato. Segundo o DN apurou, junto de fonte próxima do treinador, Jesus está ainda em negociações com o Al-Hilal, clube que, segundo o jornal O Jogo, oferece ao ainda técnico leonino um contrato por uma temporada (com mais uma de opção) com um salário anual de 7 milhões de euros. O interesse dos sauditas foi noticiado pelo DN, em primeira mão, no dia 9 de maio.

Neste momento, a prioridade de Jorge Jesus é acertar todos os detalhes com os sauditas para um futuro vínculo e só depois analisar os termos para a rescisão com o Sporting. Fonte conhecedora do processo garantiu ao DN que Jorge Jesus tem em mãos, desde a passada sexta-feira, a proposta do Sporting para pôr fim ao vínculo com o clube, que ainda tem duração por mais uma época.

Certo é que o treinador continua convencido que não reúne condições para continuar em Alvalade, o que já explicara a Augusto Inácio, o novo diretor-geral dos leões, quando este regressou ao clube na semana passada. Jesus pretende uma saída amigável de Alvalade, estando por isso disponível para negociar os termos da rescisão, mas descarta a hipótese de pagar uma verba compensatória e avançara que se assim fosse iria tomar a via da rescisão por justa causa, tal como fizeram Rui patrício e Podence, na sequência dos incidentes registados na academia do clube. A proposta que o Sporting apresentou vai nesse sentido: não prevê o pagamento de indemnizações de parte a parte.

A ligação de Jorge Jesus ao Sporting teve início no verão de 2015, quando o treinador foi apresentado em Alvalade, como um grande trunfo de Bruno de Carvalho, após ter conquistado mais um título de campeão nacional pelo Benfica. Em três temporadas de leão ao peito, o técnico conquistou uma Supertaça (no seu primeiro jogo oficial), uma Taça da Liga já esta época.

A confirmar-se a saída de Jesus para o Al-Hilal esta será a primeira experiência do treinador português no estrangeiro. Com quase 30 anos de carreira como técnico principal, Jesus estreou-se pelo Amora em 1989/90, iniciando assim um percurso que o levou também a treinar clubes como o Felgueiras, União da Madeira, Estrela da Amadora, V. Setúbal, V. Guimarães, Moreirense, União de Leiria, Belenenses, Sp. Braga e Benfica antes de rumar ao Sporting.