Sporting tremeu até pôr fim ao sonho de Talocha

"Bis" de Talocha empolgou o Vizela, superior na primeira parte, mas na etapa complementar o Sporting chegou ao suado triunfo que vale a passagem aos "quartos" da Taça de Portugal.

O Sporting, nem sempre a parecer de primeira, teve que suar para eliminar o Vizela, que nunca pareceu de terceira, e garantir a qualificação para os quartos-de-final da Taça de Portugal, com um triunfo por 3-2. A equipa do Campeonato Nacional de Seniores, afastada do futebol profissional desde 2009, na sequência do processo "Apito Dourado", deixou uma excelente réplica em Moreira de Cónegos e forçou a equipa de Marco Silva a um triunfo não mais do que tangencial.

Com alterações cirúrgicas no "onze" titular, Marco Silva testemunhou meia hora de apatia e futebol inconsequente por parte do Sporting, sem forçar o guarda-redes Pedro Albergaria a uma única defesa. A jogar em casa "emprestada" pelo Moreirense, o Vizela, em sentido inverso, impôs o seu jogo, com agressividade, pressão alta, rápida circulação de bola e sempre de olhos postos na baliza à guarda de Marcelo Boeck. O Sporting parecia esperar que um golo caísse do céu... e "caiu".

Aos 34 minutos, Montero rematou à queima roupa contra o ombro de Diogo Machado, um lance que Nuno Almeida avaliou concedendo grande penalidade. André Martins marcou o penálti, mas a já justificada "recompensada" para o Vizela não tardou. Aos 37', Marcelo Boeck "ofereceu" o empate ao central Talocha, para alegria dos pupilos de Emanuel Simões, em nada inferiores ao futebol leonino demonstrado na primeira parte. Uma noite memorável para este engenheiro mecânico de 25 anos.

Mas o Sporting foi letal nas bolas paradas e, aos 39', Paulo Oliveira correspondeu de cabeça a um livre de André Martins. Porém, o Vizela forçou o empate já "em cima do intervalo", novamente com Talocha a aproveitar uma falha de Boeck - com culpas nos dois golos, mas o guardião também fez as duas melhores defesas da noite, a remates de Fininho (45+2') e Rafinha (49'). O Sporting tremia, mas bastaram 15 bons minutos na segunda parte para resolver.

A melhor fase dos leões na partida coincidiu com o golo de Carlos Mané (59'), também na sequência de uma bola parada. O Vizela (sem alguns titulares) procurou sempre o empate, mas a trave negou-o a Luís Ferraz, aos 69'. A equipa da AF Braga, que treina em horário pós-laboral, despediu-se de pé da Taça de Portugal, numa altura em que lidera a Série B do CNS e em que justifica o regresso ao futebol profissional. Quanto ao Sporting, face ao grande atraso para o Benfica na I Liga, reforça a aposta em voltar a erguer a Taça de Portugal, sete anos depois.

Filme do jogo:

90+5' Final do jogo!

90+2' Cartão amarelo para Maurício, após entrada sobre André Martins.

90' Quatro minutos de compensação...

88' Remate de Rafinha, para defesa fácil de Boeck.

86' Substituição no Sporting. Saiu Mané e entrou Heldon.

85' Cartão amarelo para Boeck, por aparentes protestos.

84' Pedro Albergaria evita o 4-2, após Slimani ter isolado Tanaka.

82' Heldon será a última aposta de Marco Silva.

80' Cartão amarelo para André Martins, o terceiro para o Sporting.

78' Substituição no Sporting. Saiu Carrillo e entrou Tanaka.

78' Marco Silva prepara a entrada de Tanaka.

77' Defesa segura de Boeck, após pontapé livre de Fininho.

74' Substituição no Vizela. Saiu Rui Pereira e entrou André Pinto.

73' Emanuel Simões vai esgotar as substituições, numa altura em que o Vizela dá grande sinais de cansaço.

69' Vizela acerta na trave! Na sequência de um livre de Luís Ferraz, Marcelo Boeck ficou a olhar para a bola e foi o ferro a negar o 3-3.

68' Substituição no Vizela. Saiu João Pedro, após um choque com Carrilllo, e entrou Lamelas.

65' Sarr ganha nas alturas, mas atira por cima do alvo.

64' Substituição no Sporting. Saiu Montero e entrou Slimani.

63' Grande defesa de Pedro Albergaria, a negar o golo a João Mário. Só deu Sporting nos últimos 10 minutos.

62' Substituição no Vizela. Saiu Davide Cunha e entrou Felipe Abreu.

61' Marco Silva chama Slimani.

59' GOLO DO SPORTING! CARLOS MANÉ FAZ O 2-3! Na sequência de um canto, Carrillo ganhou no primeiro poste e Mané encostou no segundo. Sporting em vantagem pela terceira vez.

58' Sporting com mais velocidade e intensidade na troca de bola, a explorar melhor o espaço entre-linhas e agora mais perto do 3-2.

56' Sporting quase marcava! Lance confuso, com sucessivos cortes do Vizela enquanto o Sporting tentava rematar à baliza. Melhor fase dos leões na partida.

55' João Mário remata com perigo à entrada da grande área.

54' Carrillo a cruzar muito mal, numa altura em que tinha quatro colegas na grande área.

51' Sporting a procurar mais vezes o espaço interior, após ter passado quase toda a primeira parte a tentar atacar pelos flancos.

49' Boeck impede a reviravolta! Rafinha conseguiu isolar-se, mas Boeck foi mais forte na "mancha" e impediu o 3-2 para o Vizela.

48' Sporting cria perigo. Carlos Mané começa por desperdiçar uma boa ocasião, ao atirar contra um defesa, e depois a bola sobrou para Cédric, que dominou com o braço antes de rematar ao lado. Se entrasse, seria um golo irregular.

46' Início da segunda parte! Bola para o Vizela.

45+2' Intervalo no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, com 2-2 no marcador.

45+2' GOLO DO VIZELA! TALOCHA FAZ O 2-2! O defesa-central de 25 anos volta a marcar e a fazer a festa da Taça, desta vez na sequência de um canto, antecipando-se a Boeck e recolocando a igualdade no marcador. Festa merecida para o Vizela, superior ao Sporting na primeira parte.

45+2' Incrível defesa de Boeck! Fininho meteu a bola "na gaveta", na marcação de um livre, mas o guarda-redes foi lá buscá-lo, a "redimir-se" do golo sofrido há pouco.

45' Um minuto de compensação...

44' Rosell, já "amarelado", joga a bola com o braço. Marco Silva dificilmente manterá o espanhol durante os 90 minutos.

42' Vizela quase empatava! Após desequilíbrio de Fininho, Rui Pedreira apareceu em zona de finalização e o remate foi à malha lateral.

41' Pedro Albergaria afasta o perigo, após livre de André Martins.

39' GOLO DO SPORTING! PAULO OLIVEIRA FAZ O 1-2! Os leões recolocam-se novamente na frente do marcador, graças a um desvio de cabeça do central, após livre de André Martins. Sporting com dois golos em duas bolas paradas.

37' GOLO DO VIZELA! TALOCHA FAZ O 1-1! A equipa do CNS faz a festa da Taça, com a "ajuda" de Marcelo Boeck. O guarda-redes deixou escapar a bola, após livre de Fininho, e Talocha foi à recarga para fazer o empate.

36' Cartão amarelo para Cédric Soares, por travar Fininho, curiosamente um ex-jogador de futsal do Sporting.

34' GOLO DO SPORTING! ANDRÉ MARTINS FAZ O 0-1! O médio bate Pedro Albergaria de penálti, um golo que caiu mesmo "do céu".

33' Penálti para o Sporting! Fredy Montero rematou, à queima roupa, contra o ombro de Diogo Machado. Nuno Almeida diz que é penálti...

33' Primeiro remate do Sporting na partida. Cédric atira para defesa de Pedro Albergaria.

32' Sporting continua a jogar a passo, à espera que o golo "caia do céu".

30' O Vizela, note-se, está a jogar sem os dois centrais titulares e sem dois médios que habitualmente também são opção para Emanuel Simões no meio-campo. Para já, não se nota.

29' João Pedro recebe assistência médica, mas deverá poder prosseguir em campo.

28' O guarda-redes Pedro Albergaria, ex-Boavista, ainda não teve que usar as luvas.

25' Marco Silva continua tranquilo no banco, apesar da tremenda apatia com que o Sporting está a encarar a partida.

23' Bom corte de André Martins, a afastar o perigo da sua grande área.

22' André Martins e Fredy Montero estão "apagados" na partida. Carrillo e Mané já tentaram lances individuais, mas sem criar perigo.

19' Rosell interceta o contra-ataque do Vizela, que voltava a ameaçar a grande área leonina. Muita passividade do Sporting, que parece confiar que o golo há de aparecer.

17' Vizela não marca por centímetros! Davide, ao primeiro poste, desviou de cabeça o cruzamento de André Pereira e falhou por muito pouco o 1-0. Boeck estava "batido".

15' Boa réplica do Vizela, equipa agressiva e a procurar pressionar alto e sair com velocidade para o ataque. Os irrequietos Rafinha e Fininho já ameaçaram a baliza à guarda de Boeck.

12' Sporting ainda sem criar perigo em Moreira de Cónegos. A equipa leonina não aparente ter pressa em chegar ao 1-0.

9' Mais Vizela nos minutos iniciais. A equipa do terceiro escalão joga desinibida, com muita intensidade e aproveita a apatia inicial do Sporting.

7' Ataque perigoso do Vizela, com três cruzamentos consecutivos para a grande área, mas sem que ninguém chegasse ao desvio.

6' Adeptos do Sporting em clara maioria na casa "emprestada" pelo Moreirense, mas o Vizela também conta com cerca de 200 apoiantes.

4' Slavshev tinha sido convocado, mas nem na Taça de Portugal tem oportunidade para jogar. O médio búlgaro está na bancada.

2' Livre batido por Luís Ferraz, sem perigo para Marcelo Boeck.

1' Cartão amarelo para Rosell, que trava o primeiro ataque do Vizela na partida.

1' Nuno Almeida apita para o início do jogo! Bola para o Sporting.

VIZELA: Pedro Albergaria; André Pereira, Talocha, Diogo Machado, João Pedro; Rui Pereira, Maurício, Luís Ferraz; Rafinha, Davide Bessa e Fininho. Suplentes: Tiago Guedes, Diogo Lopes, Felipe, Ricardo Teixeira, Lamelas, Vilela e André Pinto.

SPORTING: Marcelo Boeck; Cédric, Sarr, Paulo Oliveira, Jonathan Silva; Oriol Rosell, André Martins, João Mário; Carrillo, Carlos Mané e Fredy Montero. Suplentes: Rui Patrício, Rabia, William Carvalho, Esgaio, Tanaka, Heldon e Slimani.

O Sporting, vencedor da competição por 15 vezes, procura nesta quarta-feira garantir um lugar nos quartos-de-final da Taça de Portugal, no terreno do surpreendente Vizela, equipa que disputa o Campeonato Nacional de Seniores.

Depois um empate caseiro perante o Moreirense (1-1), que deixou o objetivo do título nacional ainda mais longe, o Sporting desloca-se ao campo do primeiro classificado da Série B sem algumas das suas principais figuras.

Marco Silva deixou Maurício e Adrien Silva de fora da convocatória, assim como o espanhol Diego Capel, e deverá colocar na equipa titular alguns dos jogadores menos "rodados". Por isso mesmo, o treinador do Sporting chamou Ricardo Esgaio, Rabia, Slavchev e Heldon.

O emblema de Alvalade levantou pela última vez a Taça de Portugal em 2007/08, batendo na final o FC Porto.

O encontro está agendado para as 20:00 e terá arbitragem de Nuno Miguel, da Associação de Futebol do Algarve.

Também nesta quarta-feira, o Gil Vicente recebe o Penafiel, num duelo entre equipas da I Liga, o Rio Ave defronta em casa o Desportivo de Chaves, da II Liga, e o Marítimo terá pela frente o Oriental, também do segundo escalão.

Além do Vizela, o Santa Maria e o Famalicão são os outros sobreviventes do Campeonato Nacional de Seniores e vão tentar a sua sorte nos terrenos do Nacional e do Paços de Ferreira, respetivamente.

A quinta eliminatória da Taça de Portugal termina na quinta-feira, com o Benfica, detentor do título, a receber no Estádio do Luz o Sporting de Braga, responsável pela única derrota dos "encarnados" esta temporada nas competições nacionais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.

Premium

João Gobern

Navegar é preciso. Aventuras e Piqueniques

Uma leitura cruzada, à cata de outras realidades e acontecimentos, deixa-me diante de uma data que, confesso, chega e sobra para impressionar: na próxima semana - mais exatamente a 28 de novembro - cumpre-se meio século sobre a morte de Enid Blyton (1897-1968). Acontece que a controversa escritora inglesa, um daqueles exemplos que justifica a ideia que cabe na expressão "vícios privados, públicas virtudes", foi a minha primeira grande referência na aproximação aos livros. Com a ajuda das circunstâncias, é certo - uma doença, chata e "comprida", obrigou-me a um "repouso" de vários meses, longe da escola, dos recreios e dos amigos nos idos pré-históricos de 1966. Esse "retiro" foi mitigado em duas frentes: a chegada de um televisor para servir o agregado familiar - com direito a escalas militantes e fervorosas no Mundial de Futebol jogado em Inglaterra, mas sobretudo entregue a Eusébio e aos Magriços, e os livros dos Cinco (no original The Famous Five), nada menos do que 21, todos lidos nesse "período de convalescença", de um forma febril - o que, em concreto, nada a tinha que ver com a maleita.