Sporting chega aos 100 mil sócios

O Sporting apresentou ontem em Alvalade o sócio 100 000, uma jovem de sete anos, Andreia de Jesus Jacinto, a culminar a angariação de 8000 sócios nos últimos cinco meses, desde a eleição dos actuais órgãos sociais.

Na cerimónia, em que estiveram presentes o presidente da Assembleia Geral, Dias Ferreira, o presidente do Conselho Directivo, José Eduardo Bettencourt, e o Provedor do sócio, Ernesto Ferreira da Silva, foi apresentado outro sócio, de 76 anos de idade, residente na Bélgica, que recebeu o emblema de 50 anos de filiação.

Manuel José Castelo Branco deixou de ser sócio do Sporting em 1958 e retomou esse estatuto há dias, 51 anos depois, pagando as quotas em atraso referentes a pouco mais de meio século de modo a retomar o número 638 de associado.

Dos tempos em que o Sporting cedia 10 jogadores à selecção nacional, - "o 11.º era o Francisco Ferreira do Benfica" - na era dos "cinco violinos", Castelo Branco, admirador confesso do "melhor guarda-redes português de todos os tempos, o Carlos Gomes, muito melhor do que o Damas", justificou a razão de ter pago 51 anos de quotas com o período complicado que o Sporting atravessa.

O clube passa por "uma fase de desânimo e de muito baixa auto-estima", que requer a ajuda de todos os sportinguistas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.