Sporting abdica de 1,7 milhões para ter prédios e um pavilhão

Clube e câmara municipal vão  assinar um protocolo que permite a Bettencourt cumprir promessa de construir espaço  para as modalidades

O Sporting (SCP) abdicou de 1, 7 milhões de euros para acabar com o diferendo com a Câmara Municipal de Lisboa (CML), relativo aos direitos de edificabilidade de 29 mil metros quadrados nos terrenos do antigo Estádio José Alvalade. José Eduardo Bettencourt e António Costa esperam ver o protocolo selado na quarta-feira, em reunião do executivo camarário, ao fim de uma década de impasse.

O Tribunal Arbitral deu razão aos leões no dia 15 de Setembro de 2008, condenando o município lisboeta a pagar 23, 2 milhões de euros, corresponde a 800 mil euros por cada m2 de construção (29 000 m2). Mas "por acordo posterior o SCP aceitou que o valor do m2 de construção acima do solo fosse valorizado em 725 mil euros", segundo a minuta do acordo a que o DN teve acesso.

Assim a dívida passou de 23, 2 milhões de euros para 21, 5 milhões. O clube de Alvalade vai receber 18 milhões de euros em prédios de reabilitação urbana e um terreno para construir um pavilhão gimnodesportivo nos terrenos do antigo estádio José de Alvalade. O valor do espaço para o pavilhão foi avaliado num valor superior a três milhões de euros.

O ponto sexto do protocolo diz ainda: " O referido valor de 18 milhões de euros será pago pela CML através da entrega de bens imóveis para projectos de recuperação legal e fiscalmente enquadrados no regime de reabilitação urbana, sendo o remanescente pago em numerário ao SCP, através de prestações anuais, do mesmo valor, a efectuar no prazo de três anos. Os imóveis supra referidos serão transmitidos ao SCP ou a sociedade participada que promova a sua revenda ou a fundo de investimento a constituir pelo SCP".

O presidente do Sporting, José Eduardo Bettencourt, vai assim cumprir a promessa feita aos sócios, ainda na campanha eleitoral, de construir um pavilhão para as modalidades do clube. E sabe o DN que o clube tem recebido várias maquetes-projectos por iniciativa de alguns sócios, interessados em contribuir para que o gimnodesportivo seja um realidade. Algo que só deve acontecer em 2011/12.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.