Sporting bate Atlético Madrid mas é eliminado (1-0)

Os leões foram esta quinta-feira afastados da Liga Europa, nos quartos de final, mesmo tendo vencido o Atlético Madrid por 1-0, em Alvalade, com golo de Montero. Derrota por 0-2 na capital espanhola ditou eliminação

O Sporting foi esta quinta-feira eliminado da Liga Europa pelo Atlético Madrid, nos quartos de final da prova. Depois de uma derrota por 0-2 na primeira mão, na capital espanhola, os leões venceram em Alvalade por 1-0, resultado insuficiente para seguir em frente.

O avançado colombiano Fredy Montero, aos 28 minutos, apontou o único golo da partida, após cruzamento de Bruno Fernandes pelo corredor direito.

Os leões bem tentaram chegar ao segundo golo, que permitiria a ida a prolongamento, mas não foram além da vitória pela margem mínima.

Assim sendo, o Atlético Madrid junta-se a Arsenal, Marselha e Salzburgo nas meias-finais da Liga Europa.

Onzes iniciais:

Sporting - Rui Patrício; Mathieu, Coates, André Pinto; Ristovski, Battaglia, Bruno Fernandes e Acuña; Gelson Martins, Montero e Bryan Ruiz.

Suplentes: Salin, Rafael Barbosa, João Palhinha, Petrovic, Doumbia, Elves Baldé e Rúben Ribeiro

Atlético Madrid - Oblak; Juanfran, Godín, Savic e Lucas Hernández; Vitolo, Saúl Ñíguez, Gabi e Koke; Griezmann e Diego Costa.

Suplentes: Werner, Giménez, Vrsaljko, Correa, Thomas Partey, Fernando Torres e Kevin Gameiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.