"O futebol português é como um ânus"

"Vamos observar quem tem rigor e transparência mas também um autoclismo muito grande para limpar um futebol que está conspurcado".

Para Bruno de Carvalho o futebol português cheira mal."Temos que pensar no que realmente é importante para o futebol português. Na gíria popular, porque sabemos que o futebol português está bipolarizado, isto funciona como o ânus onde temos duas nádegas que se enfrentam uma à outra dizendo 'estou aqui e sou melhor do que tu'. Entre algo fisiológico como o ânus, ou sai vento mal cheiroso ou trampa. E é disto que o futebol português está cheio por dentro e por fora: trampa", disse esta quarta-feira o presidente do Sporting.

Assim sendo, que candidato os leões vão apoiar. "Vamos observar quem tem rigor e transparência, mas também um autoclismo muito grande para limpar um futebol que está conspurcado (...) Quem tiver o autoclismo maior será aquele que o Sporting apoiará. Este novo Sporting ainda não tem um autoclismo suficiente para fazer esse trabalho. Não vamos longe com este conjunto de cata-ventos a que o futebol está entregue", prosseguiu o líder leonino.

Bruno de Carvalho falou sem tabus durante uma escala realizada em Ponta Delgada, incluída numa viagem até Boston, nos Estados Unidos, em que irá inaugurar um núcleo do clube, em Fall Rivers e assistir ao Portugal-México, agendado para a madrugada de sexta para sábado.

O recente escândalo de manipulação de resultados em que a Oliveirense alegadamente estará envolvida, levou o líder verde e branco a dizer que "há manipulação democrática" para o sufrágio agendado para 11 de Junho.

"Alguns clubes sentaram-se e, sem fazer a mínima ideia de quem são os candidatos, definirem apoios. O sistema democrático é as pessoas apresentarem-se e não por antecipação criarem-se condicionalismos de apoio. Isso tem-se passado. É assim que vamos vivendo, com essa manipulação e com esses cata-ventos, incendiários do nosso futebol e que depois aparecem quais bombeiros que apagam o fogo. Há manipulação no futebol português", disse Bruno de Carvalho.

Para o presidente do Sporting a luta dos leões é estar na frente de combate ao "sistema", lembrando que as "rajadas violentas do Norte têm dominado o panorama climatérico".

Ainda segundo Bruno de Carvalho "existem circos para fora para a manutenção de um sistema em que os clubes mais pequenos possam ser facilmente manipulados e que um clube grande como o Sporting nunca chegue lá porque é incómodo e porque diz a verdade".

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub