Negócio William põe adeptos contra dono do West Ham

Redes sociais do clube inglês inundadas por críticas de adeptos na sequência das críticas feitas pelo diretor de comunicação do Sporting

Se por Portugal os sportinguistas estão felizes com a permanência de William Carvalho no plantel, em Inglaterra o falhanço da contratação do médio defensivo de 25 anos por parte do West Ham tem aumentado a contestação dos adeptos. Os hammers ocupam a última posição na Premier League, ainda sem pontos ao cabo de três jornadas, e o rumo seguido pelo dono do clube, David Sullivan, tem sido alvo de críticas.

A gota de água foi o desafio lançado ontem pelo diretor de comunicação dos leões à administração dos londrinos, depois de Bruno de Carvalho ter assegurado que os verdes e brancos não receberam qualquer proposta pelo jogador e de Sullivan o ter desmentido. "A indústria do futebol não é o plateau de um filme para adultos em que todas as obscenidades são permitidas. Por isso, ao patrão de um clube exige-se muito mais do que esta pornografia intelectual. O senhor David Sullivan tem o dever de provar o que diz. Por isso, o Sporting desafia-o a mostrar publicamente as propostas que diz terem sido feitas, bem como os comprovativos de que o Sporting recebeu", afirmou Nuno Saraiva, em comunicado publicado nas redes sociais e com bastante repercussão em Inglaterra.

"Tal como eu pensava. Sullivan foi apanhado a mentir novamente, e isso foi exposto pelo diretor do Sporting", podia ler-se numa das centenas de publicações de uma página de adeptos do West Ham, que desafiava o dono do clube: "Se Sullivan está tão certo de que a oferta por William Carvalho foi aceite, então vá buscá-lo em janeiro."

A não contratação do internacional português para uma das posições consideradas mais frágeis no plantel dos londrinos inundou o Twitter do West Ham de indignação. Uns creem que a janela de mercado de transferências de verão foi um desastre, outros pedem a demissão da administração e do treinador croata Slaven Bilic, enquanto há quem tema sérios problemas durante a época e consequentes pedidos de jogadores para se transferirem no mercado de inverno. A política de contratações também não agradou a quem quer ver um West Ham próspero por longos anos, pois a base de recrutamento foram jogadores a baixo custo e já com alguma veterania, casos de Joe Hart (30 anos), Zabaleta (32), Chicharito (29) e Arnautovic (28).