Leão soma três pontos mesmo em tempo de guerra

Crise não entrou no relvado de Alvalade, onde o Sporting bateu o Paços de Ferreira. Abraço coletivo nos festejos dos golos

Em tempo guerra interna entre jogadores e presidente, a equipa do Sporting deixou a crise fora das quatro linhas e conquistou três pontos que lhe permitem voltar a distanciar-se do Sporting de Braga - que na véspera empatou (2-2) em Santa Maria da Feira - e manter a distância pontual para os dois da frente, Benfica e FC Porto, que medem forças na próxima jornada do campeonato.

Apesar da situação que atravessa, a formação leonina não deu sinais de instabilidade ou intranquilidade nem de raiva ou galvanização, apontando uma exibição na linha do que têm sido as últimas em casa para o campeonato: sem nota artística mas com a conquista dos três pontos.

Numa noite de forte chuva e vento e perante um Paços de Ferreira que não perdia há três jogos - série que começou com vitória sobre o FC Porto na Capital do Móvel - e que tinha marcado nas quatro anteriores visitas a Alvalade, os homens de verde e branco sentiram dificuldades para exercer algum domínio sobre o adversário nos minutos iniciais.

Bas Dost iguala Jardel

A partir do primeiro quarto de hora, porém, o Sporting conseguiu encontrar a fórmula para penetrar no último terço, sempre com Bruno Fernandes envolvido na definição dos lances. Do pé direito do internacional português partiu um cruzamento que por centímetros não encontrou o desvio de Bas Dost (18") e da cabeça do ex--Sampdoria surgiu a assistência para o golo inaugural, da autoria do holandês, também através de um cabeceamento (20"), na sequência de um cruzamento de Bryan Ruiz pelo corredor esquerdo. O antigo avançado do Wolfsburgo igualou assim o brasileiro Mário Jardel no quarto lugar da tabela de melhores marcadores estrangeiros do clube, com 67 remates certeiros.

O golo teve o condão de serenar a formação da casa, que a partir de então assentou o seu jogo e chegou à baliza de Mário Felgueiras com mais frequência, embora sem conseguir dilatar a vantagem durante a primeira parte.

O segundo tempo foi o seguimento da etapa inicial, com os leões a procurarem um golo que lhes desse mais tranquilidade. Gelson Martins foi o primeiro a tentar, mas viu o seu remate ser sacudido pelo guardião pacense para canto (52"). Na sequência desse mesmo canto, Battaglia, Bryan Ruiz e Coates encontraram a oposição do guarda-redes adversário. Se o primeiro golo apareceu aos 20 minutos da primeira parte, o segundo foi aos 20 minutos da segunda, em mais um lance que contou com a participação de Bruno Fernandes, o médio sportinguista desmarcou Gelson Martins, que por sua vez serviu Bryan Ruiz, que atirou para o fundo das redes e sentenciou o jogo, deixando os leões mais tranquilos e os pacenses impotentes, até porque a partir dos 82" o guardião Mário Felgueiras saiu lesionado quando os pacenses já tinham feito as três alterações - foi o central Rui Correia para a baliza.

Ler mais

Exclusivos