João Mário. O silêncio e a estratégia para sair de Alvalade

Jogador faltou à apresentação de forma deliberada. Mas a SAD leonina só se vai preocupar se ele não voltar na quarta-feira

João Mário tem de se apresentar nesta quarta-feira. E só se não o fizer é que o Sporting vai dar importância à ausência do médio na apresentação do plantel aos adeptos, no sábado passado. Fonte leonina desvalorizou o assunto, remetendo para as palavras de Jorge Jesus a explicação. "O que está combinado é que têm [os jogadores que estiveram na seleção nacional no Euro 2016] de se apresentar no final da próxima semana. Pedi que, se pudessem, viessem à apresentação. O João está muito mais longe do que estavam os outros e portanto o que esperamos é que para a semana se juntem", disse o treinador, após o jogo com o Lyon.

No entanto, segundo soube o DN, o jogador já sabia que tinha de se apresentar no sábado em Alvalade desde segunda-feira da semana passada, o que daria tempo para resolver qualquer contratempo que tivesse no regresso das Maldivas, onde esteve de férias com a namorada. Por isso, a ausência do campeão europeu na cerimónia de apresentação aos adeptos foi pensada e serve a estratégia do médio de tentar sair de Alvalade. O jogador não quer forçar a saída nem desentender-se com Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, o que levaria a uma situação de rutura, mas espera que a ausência seja vista com um sinal de que "é preciso conversar".

Ainda segundo soube o DN, as conversas entre o pai do jogador e o seu empresário com Bruno de Carvalho chegaram a uma situação de rutura. O que não deixa antever um diálogo entre as partes.

O jogador optou pelo silêncio e vai deixar os representantes lidarem com a situação, mas já é indisfarçável que quer sair e que tem ofertas superiores ao que aufere em Alvalade. Tal como o DN já noticiou, o PSG tentou contratá-lo antes do Euro 2016 e o Chelsea e o Inter de Milão estão à espera de saber com o que contam para apresentar uma oferta. Ainda de acordo com a imprensa espanhola, depois de perder André Gomes para o Barcelona, o Real Madrid poderá virar-se para o médio leonino, que tem uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros.

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.