Equipa do Sporting insultada à chegada a Lisboa

Dezenas de adeptos e elementos das claques insultaram a equipa após a derrota sábado à noite no Funchal.

A comitiva do Sporting foi recebida com insultos à chegada ao Aeroporto de Lisboa, horas depois do desaire por 2-0 frente ao Marítimo, na Madeira, em encontro da 18.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

Mais de quatro dezenas de adeptos das claques "leoninas" brindaram a comitiva com frases como "uma vergonha, vocês são uma vergonha", "isto não é o Sporting" ou "joguem à bola", de acordo com as imagens difundidas pela RTP.

Os insultos foram dirigidos ao presidente, Godinho Lopes, ao treinador da equipa, Domingos Paciência, e aos jogadores "leoninos", que quarta-feira tinham também no Funchal e perante o Nacional, selado por 3-1 o apuramento para a final da Taça.

A polícia marcou presença no local e protegeu a comitiva "leonina", sendo que um adepto do Sporting terá mesmo sido detido.

Com o desaire sofrido sábado, o Sporting foi alcançado no quarto lugar pelo Marítimo, que tem vantagem no confronto direto, ficou a oito pontos do Sporting de Braga (terceiro) e já a 16 do líder Benfica (4-1 ao Nacional).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.