Doyen fala em compensação de 20 milhões de euros

"Acima de tudo, consideramos esta uma vitória moral", considerou Nélio Lucas, CEO da Doyen

A Doyen já reagiu em comunicado à decisão do Tribunal Federal da Suíça (TFS), defendendo que a compensação a pagar pelo Sporting ascende a 20 milhões de euros.

Comunicado da Doyen

"No dia 14 de Dezembro, o Tribunal Federal da Suiça (TFS) rejeitou o recurso interposto pelo Sporting Clube de Portugal sobre a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), que deu razão à Doyen Sports no diferendo que opunha as duas instituições no chamado "caso Rojo".

A compensação devida à Doyen Sports ascende atualmente a euro20 milhões, sendo que a estes valores continuarão a somar-se juros de mora de 5%, até que o pagamento seja efetivamente liquidado.

O Sporting Clube de Portugal vê-se assim obrigado a pagar à Doyen Sports, pela transferência do Marcos Rojo, um valor total de cerca euro18 milhões, numa decisão que já não é passível de recurso.
Deverá agora o Sporting pagar à Doyen Sports cerca de euro13,5 milhões, incluindo custos jurídicos e juros. A este valor juntam-se os euro4,5 milhões já pagos pelo Sporting em Setembro de 2014.
A estes valores, junta-se ainda um montante aproximado de euro2,1 milhões relativos ao jogador Zakaria Labyad.

A decisão do TAS de 2015, agora validada pelo TFS, confirmou a validade dos contratos assinados entre o Sporting e a Doyen Sports. Caem assim por terra as pretensões do Sporting de que a justiça civil daria razão ao clube, assim como o menosprezo do seu presidente pelo TAS e pelo seu conhecimento dos contratos no setor do futebol.

"Acima de tudo, consideramos esta uma vitória moral. Mesmo assim, não duvido que quem gere o clube continuará com a mesma lenga-lenga fantasiosa, no sentido de justificar a política recorrente de não respeitar os compromissos assumidos pelo clube, usando todos os malabarismos possíveis afim de retardar o inevitável. O seu legado será de agravar as consequências que inevitavelmente o Sporting tem que suportar. Desde Agosto de 2014 que tanto a Doyen Sports como a minha pessoa são alvos de repetidos insultos por parte do Presidente do clube. Acusaram-nos de tudo e mais uma coisa, inclusive de falta de transparência", comentou Nélio Lucas, CEO da Doyen Sports.

"Agora peço que autorize, finalmente, a publicação do acórdão do TAS, que sempre rejeitou por razões óbvias. Peço-lhe que explique aos sócios a verdadeira fatura deste caso, que poderia ter sido proveitoso para o Sporting, segundo o acordo proposto ao clube na altura. Por causa deste caso e das mirabolantes invenções sobre ele, tanto eu como a minha família fomos gravemente ameaçados. Espero que este seja agora um capítulo encerrado", concluiu.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub